Publicidade

Correio Braziliense

Caetano e Daniella Mercury lançam clipe com alfinetada em Damares Alves

Na música 'Proibido o carnaval', os cantores baianos perguntam: 'Vai de rosa ou vai de azul?'. Daniela dedicou o clipe a Jean Wyllys


postado em 05/02/2019 18:29

(foto: Reprodução/YouTube)
(foto: Reprodução/YouTube)
Os cantores Caetano Veloso e Daniela Mercury lançaram, nesta terça-feira (5/2), o clipe da música Proibido o carnaval (assista abaixo), composição em que criticam o conservadorismo e que traz uma clara ironia à polêmica frase sobre roupas rosas e azuis dita pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Em um dos trechos da letra, os artistas cantam: "Quilombola, Tupinambá. O corpo é meu, ninguém toca. Carururu, Iemanjá lá no Sul. Vai de rosa ou vai de azul?". Logo após esse trecho, o vídeo mostra Daniela em uma banheira cheia de balões azuis e Caetano em uma repleta de balões rosas.

Nos primeiros dias de governo, um vídeo em que Damares aparece falando a simpatizantes provocou polêmica na internet. Nele, a ministra afirma: "Atenção, atenção. É uma nova era no Brasil. Menino veste azul e menina veste rosa". A fala causou grande polêmica, e Damares se justificou dizendo que havia dito apenas uma "metáfora contra a ideologia de gênero".

Dedicatória a Jean Wyllys

No clipe da música, Daniela e Caetano também parecem preocupados em criticar o conservadorismo. "Está proibido o carnaval, neste país tropical", cantam no refrão. Em outro momento, resgatam a frase "É proibido proibir", de uma das mais icônicas canções de Caetano. 

No fim, um pequeno texto assinado pela cantora dedica o vídeo à Jean Wyllys, ex-deputado federal pelo PSol que abriu mão de um novo mandato em 2019 por não se sentir seguro no Brasil. "Dedico este videoclipe ao meu amigo amado e incansável guerreiro Jean Wyllys. Estamos te esperando de volta: o carnaval não está proibido. Axé!", diz a mensagem.
 

Veja o vídeo de Proibido o carnaval, de Caetano Veloso e Daniela Mercury:

 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade