Publicidade

Correio Braziliense

Começa nesta quinta a Comic Con Experience 2019; confira os detalhes

Em sua sexta edição o evento reúne, até domingo, em São Paulo, os grandes nomes da cultura pop. Gal Gadot, Kevin Feige, Ryan Reynolds e Daisey Ridley estão entre os destaques


postado em 05/12/2019 06:35 / atualizado em 04/12/2019 23:01

Gal Gadot estará na convenção para promover a sequência de Mulher-Maravilha(foto: CHRIS DELMAS)
Gal Gadot estará na convenção para promover a sequência de Mulher-Maravilha (foto: CHRIS DELMAS)


São Paulo — Durante quatro dias, o universo da cultura pop desembarca em São Paulo, mais especificamente na Rodovia dos Imigrantes, no São Paulo Expo. A partir desta quinta-feira (5/12) e até domingo, a capital paulista recebe a sexta edição da Comic Con Experience (CCXP), feira que une diferentes vertentes do mundo geek e nerd, desde o audiovisual (cinema, televisão e streaming), passando por games (e-sports, realidade virtual e jogos de tabuleiros) até quadrinhos.

Criado em 2014, o evento surgiu com a intenção de repetir no Brasil iniciativas consolidadas em locais como San Diego e Nova York, marcadas pela presença de grandes estrelas e estúdios. “Quando a gente fez a primeira CCXP, a gente não sonhava que, em três anos, ela se tornasse a maior do mundo, com o line-up mais incrível, até maior do que dos eventos norte-americanos. Nem nos nossos sonhos mais otimistas a gente achava que seria possível”, afirma Pierre Mantovani, CEO da CCXP.

No ano passado, a CCXP bateu o recorde de público de uma convenção do formato: 262 mil visitantes. O número vai aumentar este ano, já que a feira tem uma expectativa de receber 280 mil pessoas — a capacidade máxima do espaço — durante o período. Todos os ingressos estão esgotados. Esse sucesso entre o público, que é o mais diverso possível, é visto por Mantovani como um resultado da estratégia da feira de se portar como um grande festival de cultura pop.

“A gente focou na experiência, por isso se chama Comic Con Experience. Enquanto os outros eventos se posicionavam como uma feira de quadrinhos, nós nos posicionamos como um festival de cultura pop, com inúmeras atrações, ativações e conteúdos inéditos. Essa foi sempre uma preocupação, até porque diferentes públicos participam do evento: uma família com criança pequena, um super fã de Star wars, um casal de namorados, e já tivemos inúmeros pedidos de casamento, um grande fã que fica seis meses fazendo um cosplay, um fã de Harry Potter. Toda essa experiência foi pensada um por um. A CCXP é, na verdade, uma grande celebração”, avalia o CEO.
 
Kevin Feige, da Marvel, chega ao evento para falar sobre o futuro dos heróis do estúdio(foto: ROBYN BECK)
Kevin Feige, da Marvel, chega ao evento para falar sobre o futuro dos heróis do estúdio (foto: ROBYN BECK)
 

Estrelas


Seguindo a tradição de outras edições, o evento prestará uma homenagem a uma figura da cultura pop. O escolhido de 2019 foi Cao Hamburger, cineasta, roteirista e produtor. Ele é o grande nome por trás do fenômeno Castelo Rá-Tim-Bum, que completou 25 anos este ano. “Já homenageamos brasileiros como Mauricio de Sousa, Renato Aragão e Fernanda Montenegro. O nome do Cao sempre circulou entre a gente, pelo trabalho incrível que ele fez. Acho que é uma honra podermos celebrar um dos poucos gênios nesse tipo de conteúdo no Brasil”, classifica. O tributo ao brasileiro abre o principal Auditório da CCXP, o Cinemark, hoje, a partir de 12h30.

O primeiro dia terá, ainda,  homenagens a Batman, herói que completou 28 anos no cinema, com a presença do ator Iain Glen (Game of thrones), que estará no próximo filme do Homem-Morcego, e o elenco de Aves de Rapina encerrando a noite. Estarão no último painel da estreia a diretora Cathy Yan e as atrizes Margot Robbie (Arlequina), Ella Jay Basco (Cassandra Cain), Mary Elizabeth Winstead (Caçadora), Jurnee Smollett-Bell (Canário Negro) e Rosie Perez (Renee Montoya).

No segundo dia, mais estrelas passarão pelo evento. O dia de amanhã começa com Lana Parrilla, que ficou consagrada no papel da Rainha Má na série Once upon a time. A programação terá ainda Owen Dennis, criador da animação Trem do infinito, do Cartoon Network, e o elenco de três séries da plataforma Amazon Prime Vídeo: The Boys, com Erin Moriarty (Starlight), Karen Fukuhara (The Female) e Antony Star (Homelander); The expanse, com Steven Strait (Jim Holden), Dominique Tipper (Naomi Nagata), Cas Anvar (Alex Kamal), Wes Chatham (Amos Burton) e Frankie Adams (Bobbie Draper); e Star Trek: Picard, com Santiago Cabrera (Cristonal Rios), Michelle Hurd (Raffi Musiker) e Isa Briones (Dahj).

Considerado o dia mais movimentado entre o público, o sábado terá uma hegemonia dos estúdios Disney, que trarão a pré-estreia de Frozen 2, com presença do diretor Chris Buck, do produtor Peter Del Vechio e o dublador de Olaf, Fábio Porchat; dois painéis dedicados a Star wars, um sobre o espaço do filme nos parques e outro com o trio protagonista da trilogia Daisey Ridley, John Boyega e Oscar Isaac, além do diretor J.J. Abrams e da produtora Kathleen Kennedy; a divulgação de Free guy, com Ryan Reynolds, Joe Keery e Shawn Levy; e o presidente e chefe criativo da Marvel, Kevin Feige, para falar do futuro do universo dos heróis.
 
Ryan Reynolds fará aparição dupla para promover 'Free guy' e 'Esquadrão 6'(foto: HECTOR RETAMAL)
Ryan Reynolds fará aparição dupla para promover 'Free guy' e 'Esquadrão 6' (foto: HECTOR RETAMAL)

No domingo, Netflix, HBO e Warner roubam as atenções. O serviço de streaming traz o elenco de La casa de papel, estão confirmados Pedro Alonso (Berlim), Alba Flores (Nairóbi), Darko Peric (Helsinque), Rodrigo de la Serna (Palermo) e Esther Acebo (Estocolmo), e do filme Esquadrão 6, em uma dobradinha de Ryan Reynolds com o diretor Michael Bay. Logo em seguida, a HBO apresenta o painel de His dark materials com Dafne Keen (Lyra Belacqua), Ruth Wilson (Mrs. Coulter) e Clarke Peters (Dr. Carne). O ápice do último dia será quando Gal Gadot e a diretora Patty Jenkins falarão sobre a sequência de Mulher-Maravilha.

Outras atrações


• Além da programação de painéis dividida entre os auditórios Cinemark, Ultra e Prime, há atrações na Oi Game Arena, no Creator Stages e nos estandes de cada um dos estúdios e distribuidoras com conteúdos interativos, inéditos e instagramáveis.

• Com um dos maiores estandes da feira estarão os estúdios Warner Bros, que reunirão lançamentos da Warner Channel, Warner Games e Cartoon Network, como Aves de Rapina, Mulher-Maravilha 1984, Scooby! O filme, Riverdale, Supernatural, Friends, Mortal Kombat 11, Harry Potter: Wizards, Hora da aventura e O incrível mundo de Gumball.

• Na HBO, a aposta fica por conta de ações voltadas para as séries His dark materials, Watchmen e Westworld. O canal AMC aproveita o estande para promover o spin-off The walking dead: World beyond. No espaço do estúdio Paramount Pictures haverá uma invasão de Sonic – O filme.

• Franquia sempre aguardada, Harry Potter terá uma experiência exclusiva com um pedacinho do mundo bruxo: o Expresso de Hogwarts, ao lado da loja oficial Harry Potter Store.


Quadrinhos


• Parte da CCXP é dedicada aos quadrinhos. É o chamado Artists’ alley, onde artistas brasileiros e internacionais têm espaço para valorizar a arte das HQs. Este ano, a área terá mais de 500 quadrinistas de diferentes lugares do Brasil e do mundo.

• Mantendo a tradição, Brasília estará presente no local. Ao todo, 12 artistas foram classificados como representantes do Distrito Federal. São eles: Camósis, Cara de Fofa, Lovelove6, Rê Rinaldi, Henry Schumann, Lucas Marques, Lucas Moreira, LTG, Max Andrade, nickyzilla, Tiago Palma, Wesley Samp.

• Rê Rinaldi é uma das ilustradoras candangas a ocupar o espaço. Essa é a quarta edição da qual ela participa. “A repercussão (do trabalho) na CCXP é sempre muito boa. Faz muita diferença para você ficar conhecido, além de ser um espaço comercial”, diz.

• Na feira, a artista aproveitará para lançar Shoujo bomb, uma antologia de shoujo mangá (estilo produzido e feito para mulheres no Japão) brasileiro, e Sweet witches, livro de receita ilustrado com 22 bruxinhas. “Neste ano, a gente percebe um aumento no número de mulheres (entre os quadrinistas). Mas, em comparação com os homens, ainda é pequeno. Essa é uma discussão muito relevante, e as coletâneas são instrumentos importantes nesse debate”, analisa.
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade