Publicidade

Correio Braziliense

Áurea Martins e Cristóvão Bastos se apresentam no Feitiço Mineiro

Da mesma geração, a dupla faz show com clássicos da MPB


postado em 07/12/2019 06:30 / atualizado em 06/12/2019 18:55

Áurea Martins se apresenta hoje no Feitiço Mineiro com o compositor Cristovão Bastos(foto: Juliana Torres/Divulgação)
Áurea Martins se apresenta hoje no Feitiço Mineiro com o compositor Cristovão Bastos (foto: Juliana Torres/Divulgação)
A cantora Áurea Martins e o pianista, compositor e arranjador Cristovão Bastos são artistas da mesma geração. Logo no começo da carreira, na década de 1970, estiveram lado a lado em palcos de casas noturnas da Zona Sul do Rio de Janeiro. Recentemente, eles voltaram a se encontrar para uma série de shows no Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. Em janeiro, entram em estúdio para a gravação de um disco.

Os dois estão de volta a Brasília e neste sábado (07/12), às 22h, se apresentam no Feitiço Mineiro, mostrando um repertório que inclui clássicos da MPB como Molambo (Jayme Florence e Augusto Mesquita), Pra machucar meu coração (Ary Barroso), Doce de coco (Jacob do Bandolim e Hermínio Bello de Carvalho) Sem você (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), Ilusão à tôa (Johnny Alf) e canções consagradas compostas por Cristovão com Chico Buarque (Todo sentimento) e Aldir Blanc (Resposta ao tempo).

Foi em 1969, ao vencer o programa A Grande chance, apresentado por Flávio Cavalcante, na TV Tupi — a final ocorreu no Theatro Municipal do Rio de Janeiro — que o Brasil tomou conhecimento de Áurea Martins. Contratada pela emissora dos Diários Associados, a cantora passou a exibir o talento como crooner de orquestra no circuito noturno carioca. Em 1990, iniciou carreira solo e passou a brilhar ainda mais, com seu belo timbre e afinação impecável. Com o CD Até sangrar, conquistou o Prêmio da Música Brasileira em 2009.

Nos últimos tempos, Áurea tem feito apresentações em Brasília. As mais recentes foram na Caixa Cultural, quando foi a grande homenageada num festival de jazz. Depois, retornou como uma das convidadas do Festival de Cultura Negra, realizado na área externa do Museu Nacional da República, na Esplanada dos Ministérios.

“Vejo com grande satisfação o rencontro com Cristovão Bastos, um dos maiores nomes da MPB, como pianista, compositor e arranjador. A amizade e a parceria que surgiu quando nos apresentávamos na noite reacendeu agora com essa série de shows, que nos trouxe a Brasília, para show no Feitiço Mineiro”, celebra a cantora.

Resposta ao tempo

Considerado um dos maiores arranjadores do país e sofisticado pianista, Cristovão viu seu trabalho como compositor ganhar popularidade, após as parcerias com Chico Buarque na canção Todo sentimento, gravada no álbum Francisco, de 1987; e Aldir Blanc, com quem fez Resposta ao tempo, gravada por Nana Caymmi, que se tornou tema da série televisiva Hilda Furacão, de 1998.

Inicialmente acordeonista, Cristovão começou a carreira artística como músico de baile, ainda nos anos 1960. Em seguida, já como pianista, passou a tocar em boates que marcaram época na noite do Rio, entre elas La Comparcita e Flag, onde conheceu Paulinho da Viola. “À época, trabalhei bastante com Severino Filho, líder do grupo Os Cariocas, criando arranjos e participando de gravações. Elza Soares, Nana Caymmi, Miúcha e Chico Buarque foram outros artistas com quem dividi estúdio”, lembra.

Paulo César Pinheiro e Abel Silva são outros parceiros famosos de Cristovão. “Todo sentimento, minha primeira parceria com o Chico, teve como intermediária a Miúcha. Mostrei a melodia para ela, que a fez chegar até o irmão. Uma semana depois, ele colocou letra. Há dois anos, pelo mesmo processo, o Chico tomou conhecimento de Tua cantiga. O nome da canção foi dada por ele”, conta. “Com o Aldir Blanc, além de Resposta ao tempo, fiz Suave veneno, para a trilha de novela homônima”, acrescenta.



Áurea Martins e Cristovão Bastos



Show da cantora e do pianista e compositor neste sábado (07/12), às 22h, no Feitiço Mineiro (306 Norte). Couvert artístico: R$ 40. Não recomendado para menores de 18 anos. Informações: 3272-3032

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade