Publicidade

Correio Braziliense

A cantora Karinah faz do samba a bandeira do Brasil

A paranaense tem parcerias com Arlindo Cruz, Dona Ivone Lara, Jorge Aragão, Margareth Menezes


postado em 23/02/2020 06:30

Brasília é uma das poucas capitais do país onde o samba é um universo que contempla homens e mulheres. Infelizmente, no resto do Brasil, o espaço para que cantoras sigam os passos de Beth Carvalho e Maria Rita é limitado. Por isso, há de se destacar o recente trabalho de Karinah. Nascida no Paraná e criada em Santa Catarina, locais onde o samba não possui grande destaque, passou pelas dificuldades de emplacar com o estilo e vem surgindo como uma nova voz para o mundo dos cavacos e pandeiros.

Vinda de uma família musical, Karinah tem contato com a música desde o sete anos, quando cantou o refrão de Morena de Angola (música conhecida na voz de Clara Nunes) em um baile de carnaval infantil. Agora, com a carreira em consolidação, conta com um currículo extenso de parcerias com Arlindo Cruz, Dona Ivone Lara, Jorge Aragão, Margareth Menezes e outros. Este ano, ela viu o single Medo de amar entrar para a trilha sonora da novela Salve-se quem puder (Rede Globo). Escolhida como música de trabalho da sambista, a canção passou pelas mãos do baixista Bóris Bass, o mesmo que realizou a produção musical do primeiro DVD do grupo brasiliense Di Propósito.

“Essa música chegou para mim há muitos anos por meio de um produtor, em 2006. Eu não gravei, pois não estava sentindo esse momento de gravação, e ela passou despercebida. Mas eu sempre quis gravar por me identificar com ela e senti que agora era o momento. Fiz um laboratório musical com o baixista Boris e conseguimos jogar a música em um arranjo de pagode, meio pop, com um ar bem feminino. Ficou linda, tem uma verdade dentro do samba. Vê-la na novela é como um reconhecimento, é a certeza de que precisamos trabalhar para alcançar o sucesso”, explica a sambista.

O sucesso recente fez com que a cantora providenciasse uma mudança para o Rio de Janeiro, local onde o samba tem maior força. E está colhendo frutos dessa escolha. Neste carnaval, desfilará pela escola de samba Grande Rio, no carro abre-alas. Além disso, Karinahestá mais próxima dos contatos profissionais. “A mudança para o Rio de Janeiro influencia muito na minha carreira. Tenho uma afinidade com o lugar, tenho uma história muito bonita com o Rio. Estou próxima do estúdio, dos músicos, dos amigos e estou bem com a minha família aqui. O convite da Grande Rio foi muito especial, e eu levo meus compromissos muito a sério. Ver um trabalho ser bem concluído me deixa feliz, então me dedico para isso. Está sendo muito positivo”, conta Karinah.


Além do Rio de Janeiro, a cantora fez questão de lembrar da passagem que teve por Brasília, um dos maiores ramos de sambistas no Brasil, ressaltando a importância de levantar a bandeira das mulheres no samba, além dos motivos que a fazem cantar. “Meu primeiro contato com Brasília foi em 2006, quando fui contratada para cantar em um evento particular. Brasília é uma cidade que respira samba, isso é muito bonito. Hoje, na minha posição como sambista, levanto a bandeira do Brasil. É sempre bom lembrar do espaço da mulher no samba, precisamos nos unir e levantar nossa bandeira, mas fazer música, fazer samba, está muito além de tudo isso. Precisamos nos posicionar e olhar para o próximo. Levanto a bandeira do samba para levar amor e alegria para todos.”

*Estagiário sob a supervisãode Nahima Maciel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade