Publicidade

Correio Braziliense

Temer cobra apoio de prefeitos por aprovação da reforma da Previdência

O apoio dos prefeitos é fundamental para as aspirações do governo e dos líderes da base na Câmara no processo de convencimento a deputados indecisos


postado em 13/12/2017 12:45

O presidente da República, Michel Temer, recebeu cerca de 200 prefeitos no Palácio do Planalto para cobrar apoio pela votação da proposta(foto: AFP / Evaristo Sá)
O presidente da República, Michel Temer, recebeu cerca de 200 prefeitos no Palácio do Planalto para cobrar apoio pela votação da proposta (foto: AFP / Evaristo Sá)

 
O governo federal mantém a força tarefa pela aprovação da reforma da Previdência. Nesta quarta-feira (13/12), o presidente da República, Michel Temer, recebeu cerca de 200 prefeitos no Palácio do Planalto para cobrar apoio pela votação da proposta. 
 
Em discurso, Temer cobrou que os prefeitos iniciem desde já contato com deputados e senadores. “Se fizerem uma campanha, e tenho certeza que farão, digam: ‘a sociedade quer e precisa. Ninguém será apenado em função disso’. Peço isso com muito empenho e entusiasmo na certeza que, depois dessa reforma, nós ainda faremos um país com uma simplificação tributária”, disse o peemedebista. 
 
 
O apoio dos prefeitos é fundamental para as aspirações do governo e dos líderes da base na Câmara no processo de convencimento a deputados indecisos. Na terça-feira (13/12), Temer fez uma reunião nos mesmos moldes, com dirigentes empresariais. A atuação de todos seguirá a mesma linha, de trabalho a “campo”, com orientações e cobranças pessoalmente. 
 
No que depender do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, o governo terá apoio da grande maioria dos prefeitos. Segundo ele, não por questões partidárias, mas porque a aprovação é benéfica para o equilíbrio das contas dos municípios. “A reforma vai permitir que sobre dinheiro para aplicar em área social. Como um prefeito vai ser contra a reforma?”, ressaltou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade