Publicidade

Correio Braziliense

Nubank e PicPay erraram ao tirar dinheiro dos clientes, diz especialista

Nesta semana, clientes das instituições denunciaram o sumiço de dinheiro das contas; saiba o que fazer nessas situações


postado em 10/07/2020 15:59 / atualizado em 10/07/2020 18:07

Cartão da fintech Nubank(foto: Nubank/Reprodução)
Cartão da fintech Nubank (foto: Nubank/Reprodução)

Nesta semana, alguns clientes das fintechs Nubank e PicPay, que haviam recebido o auxílio emergencial do governo por meio das instituições, foram surpreendidos com o “sumiço” de parte, e até todo, o dinheiro nas contas, sem explicações. Segundo a advogada especialista em Finanças Corporativas Digitais Bruna Nunes, as instituições de pagamento cometeram um equívoco ao retirar os valores das contas de seus clientes sem autorização e apuração prévia.

 

As reclamações começaram na noite de terça-feira (7/7). Na quarta (8/7), o assunto se tornou um dos mais comentados do Twitter no Brasil, com as hashtags #nubankdevolvemeudinheiro e #picpaydevolvemeudinheiro. Nubank e PicPay responsabilizam a Caixa por falha, mas a estatal nega que tenha ocorrido problemas em seu sistema.

 

Milhares de pessoas estão utilizando as carteiras digitais para movimentações do auxílio, já que a Caixa só libera as transações de saque e transferência dias depois de realizar o depósito para os beneficiados. As pessoas, então, utilizam o recurso disponível por essas plataformas de geração de boletos para depósito. Como a Caixa permite o pagamento de boletos de cobrança pelo próprio aplicativo CaixaTem, a transferência pode, enfim, ser realizada para a conta do beneficiário antes do prazo estipulado pela Caixa. 

 

 

 

Contudo, também nesta semana, a Caixa Econômica Federal (CEF), segundo as fintechs, teria notado que havia boletos de tais empresas sendo pagos em duplicidade pelo aplicativo CaixaTem. Ou seja, as pessoas estariam pagando o mesmo boleto mais de uma vez e, assim, transferindo um valor maior para a própria conta digital. Ao tomar conhecimento da situação, a Nubank retirou, sem aviso prévio, o dinheiro das contas dos seus clientes no qual a Caixa havia apontado como pagamentos duplicados. A PicPay, por outro lado, reteve este valor que nem chegou a ser depositado aos usuários. 

 

Por meio de nota, a Nubank informou que até esta sexta-feira (10/7) não havia nenhuma atualização sobre o caso e que estavam aguardando um posicionamento da Caixa. Ainda na quarta a instituição devolveu todo o dinheiro retirado aos seus clientes. Já a PicPay, até a publicação desta reportagem, não retornou os contatos.  

Especialista comenta

Em entrevista ao Correio, a advogada Bruna explicou que as fintechs têm a obrigação de lidar com os próprios clientes. E que, internamente, elas devem buscar uma solução junto à Caixa, já que a Picpay e a Nubank responsabilizam a estatal pelos problemas gerados. A especialista concorda com a ação da Nubank em devolver todo o dinheiro aos seus usuários, e aguardar um posicionamento da estatal. A PicPay delegou à Caixa a responsabilidade de ressarcimento dessas quantias.

 

“As instituições de pagamento cometeram um erro ao tirar o dinheiro sem a conferência das suplicidades. Tais instituições devem garantir a segurança das transações realizadas, a legitimidade das operações contratadas e dos serviços prestados aos clientes”, explicou a especialista.

 

O que fazer nessa situação?

Segundo a especialista, num primeiro momento é imprescindível abrir uma reclamação junto aos Canais de Atendimento ao Consumidor das instituições de pagamento, no caso a Nubank e a Picpay. Caso o problema não seja solucionado, o cliente pode também denunciar a instituição ao Banco Central do Brasil e procurar o Instituto de Defesa ao Consumidor (Procon). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade