Economia

Entenda o home equity, financiamento da casa própria relançado pela Caixa

Financiamento conhecido como home equity, que estava suspenso, será retomado a partir da próxima segunda-feira. Modalidade permite que cliente escolha forma de atualização das parcelas e use os recursos como quiser

Renata Rios
postado em 31/07/2020 06:00
Medida aumenta oferta de recursos durante a pandemia. Banco público espera liberar créditos de R$ 40 bilhões nos próximos anosQuem busca um financiamento e possui imóvel próprio poderá, a partir de segunda-feira, aproveitar o novo modelo da Caixa Econômica Federal, que relança a Real Fácil Caixa, uma operação de crédito para pessoa física conhecida como home equity ; modalidade de crédito pessoal que utiliza o imóvel como garantia. A principal vantagem é a taxa de juros reduzida em comparação a outros tipos de financiamento. Os recursos podem ser usados como o cliente quiser.

O volume do home equity no Brasil é R$ 11 bilhões. Na Caixa, é de R$ 3,5 bilhões, o que equivale a 32% de participação no mercado. O banco pretende ampliar significativamente sua fatia e tem expectativa de contratação de R$ 40 bilhões nos próximos anos. A medida pode aumentar oferta de recursos durante a pandemia de covid-19.

;Esse modelo de crédito já existia. A Caixa, por ser o banco com mais participação na carteira imobiliária no Brasil, não vinha ofertando esse tipo de linha, mas decidiu entrar pesado e deve ter uma influência significativa no mercado;, avaliou Bruno Vinícius Ramos Fernandes, professor do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB).

Para facilitar a escolha do cliente, é possível fazer simulações no endereço www.caixa.gov.br

No site, é possível comparar a taxa de juros e as condições para o empréstimo, que variam de acordo com as características escolhidas para o produto e o relacionamento do cliente com o banco. A contratação do serviço pode ser feita nas agências da Caixa e nos correspondentes Caixa Aqui.

Na contratação, o cliente escolhe a forma de atualização das parcelas do empréstimo entre TR, IPCA ou Taxa Fixa. Na primeira fase deste relançamento, serão aceitos tanto imóveis residenciais quanto comerciais, com a condição de o imóvel não ter ônus.

Fernandes recomenda que o cliente opte pela taxa fixa. ;Hoje, a TR está zerada, mas não sabemos a que nível ela pode chegar. Dentro desse contexto, seria mais indicada a opção pela taxa fixa pois, apesar de ser mais alta, o cliente sabe quanto irá pagar. Nas outras modalidades, pode acontecer alguma surpresa;, explicou.

De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, as taxas podem variar, a depender a relação do cliente com o banco. Outra escolha do cliente é o sistema de amortização, que pode ser o Sistema de Amortização Constante (SAC) ou Sistema Francês de Amortização (Price).

Na segunda fase do Real Fácil Caixa serão aceitos imóveis com ônus como garantia. Recentemente, o Banco Central anunciou novas regras que permitem o uso de imóveis já alienados fiduciariamente na obtenção de novos créditos, por meio de compartilhamento da garantia.

Lotes

A Caixa anunciou, também, que voltará a disponibilizar a linha de financiamento de lote urbano e oferta diferenciada de juros para quem busca a modalidade de construção individual. ;Depois que o Brasil entrou nessa crise financeira, o programa Minha Casa Minha Vida foi afetado;, pondera Fernandes, que complementa: ;Esse novo programa vem para tentar reacender o mercado imobiliário, só que de uma maneira diferente, incentivando a construção;.

Para quem está na dúvida se apostar na casa própria é uma boa, o especialista acredita que sim. ;Com relação à casa própria, sabemos que é o sonho de todo brasileiro e acaba sendo importante para as finanças familiares, porque, a partir do momento em que você conquista a casa própria, é uma despesa a menos;, destacou. ;Eu não tenho dúvida que é o melhor investimento para as famílias que estão na base da pirâmide, principalmente no cenário atual que as taxas de juros estão muito baixas e a poupança está rendendo muito pouco;, concluiu.

Fique ligado

Condições do Real Fácil Caixa

IPCA %2b juros
A partir de 0,6% ao mês
mais IPCA
Até 180 meses de prazo
Quota máxima de financiamento em relação ao valor do imóvel: 50%

TR juros
A partir de 0,7% ao mês
além da TR
Até 180 meses de prazo
Quota máxima de financiamento em relação ao valor do imóvel: 60%

Taxa fixa
A partir de 0,8% ao mês
Até 180 meses de prazo
Quota máxima de
financiamento em relação ao valor do imóvel: 60%

Fonte: Caixa Econômica Federal

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação