Publicidade

Correio Braziliense

UnB se diz indignada e aponta ''erro grave'' na avaliação do Inep

Na quarta-feira, o Inep afirmou que a UnB não alcançou nota máxima no Índice Geral de Cursos. Universidade diz que houve erro do MEC na nota dada a dois cursos de pós-graduação


postado em 12/12/2019 13:10 / atualizado em 12/12/2019 14:15

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A Administração Superior da Universidade de Brasília (UnB) afirmou, nesta quinta-feira (12/12), que recebeu com "surpresa e indignação" o resultado do Índice Geral de Cursos (IGC) divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Em nota encaminhada ao Eu, Estudante, a universidade afirma ainda que encontrou "erro grave" nas notas dadas a dois cursos de pós-graduação: ensino de ciências e biotecnologia e biodiversidade. "A pós-graduação tem influência de 50% no cálculo do conceito", argumenta a UnB.

Pelos dados divulgados pelo Inep, a UnB não entrou na relação de instituições com nota máxima (5) no IGP. O índice da universidade caiu para 4. Entre as 39 instituições do Centro-Oeste avaliadas, 69,2% alcançaram o conceito máximo.

Ainda de acordo com a UnB, o erro de cálculo foi reportado ao Inep em outubro passado, mas não foi corrigido. "Causa estranheza e perplexidade que o recurso tenha sido indeferido, visto que a nota atribuída a esses dois cursos pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que também faz parte do MEC, é 4. Na avaliação do Inep, os dois cursos aparecem com 0", escreve a administração.

O Eu, Estudante entrou em contato com o Inep e aguarda um posicionamento sobre a nota da UnB.

Confira a nota da UnB sobre os dados do Inep:

"A Universidade de Brasília recebeu com surpresa e indignação o resultado do Índice Geral de Cursos (IGC) do Inep. A instituição identificou erro grave nas notas atribuídas a dois cursos de pós-graduação (Biotecnologia e Biodiversidade e Ensino de Ciências). A pós-graduação tem influência de 50% no cálculo do conceito.

O erro foi reportado ao Inep em outubro, dentro do prazo recursal. O recurso apresentado pela UnB, porém, foi indeferido, e essa informação somente chegou à Universidade ontem, 11 de dezembro, mesma data da divulgação dos resultados do IGC.
 
Causa estranheza e perplexidade que o recurso tenha sido indeferido, visto que a nota atribuída a esses dois cursos pela Capes, que também faz parte do MEC, é 4. Na avaliação do Inep, os dois cursos aparecem com 0.

Cabe mencionar que a UnB vem em uma trajetória ascendente no IGC, que considera também o desempenho de cursos de graduação, nos quais a instituição igualmente tem se destacado. Para citar um exemplo, dos 17 cursos avaliados no Enade 2018, 15 obtiveram nota máxima.

A Universidade ainda vai se debruçar sobre todos os dados do IGC para, então, apresentar as contestações e os recursos necessários."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade