Publicidade

Correio Braziliense

Grupo passa noite em ruas de Paris para alertar sobre situação dos sem-teto

A ação foi feita com a intenção de falar com algum ministrou, ou o presidente, sobre a situação dessas pessoas, principalmente diante das temperatura gélidas


postado em 01/03/2018 10:14

Desde o início do ano, pelo menos 20 sem-teto morreram na região parisiense(foto: Christophe Simon/ AFP)
Desde o início do ano, pelo menos 20 sem-teto morreram na região parisiense (foto: Christophe Simon/ AFP)
Paris, França - Apesar da neve e das temperaturas negativas, cerca de 30 funcionários parisienses passaram a noite de quarta-feira (28/2) ao relento com o objetivo de alertar para as condições de vida das pessoas sem-teto.

"Se eu dormi? Não, não consegui dormir. Mas como poderia dormir sob a neve? O termômetro marca -4ºC. Como é possível dormir assim?", disse na madrugada de quinta-feira (1º/3) Mama Sy, vice-prefeita da cidade de Etampes, na região parisiense, que lançou a iniciativa.

Sy passou a noite junto com outros funcionários perto da estação de trens de Austerlitz, onde dezenas de sem-teto acampam todas as noites.

"Não quero reclamar", disse a funcionária, acrescentando que "seria indecente fazer isso, sabendo que tem gente que vive essa situação todo o dia".

Desde o início do ano, pelo menos 20 sem-teto morreram na região parisiense.

Esses funcionários esperam ser "recebidos por algum ministro, ou pelo presidente" Emmanuel Macron para falar sobre a situação dessas pessoas, sobretudo, diante das gélidas temperaturas procedentes da Sibéria que afetam grande parte da Europa esta semana.

Pelo menos 3 mil pessoas dormem nas ruas de Paris, segundo os resultados de uma operação inédita feita em fevereiro para contabilizar os sem-teto da capital francesa.

Em julho passado, Macron prometeu um teto para todas as pessoas que vivem nas ruas antes do fim de 2017. No início de 2018, reconheceu não ter conseguido atingir sua ambiciosa meta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade