Publicidade

Correio Braziliense

Quem era o mergulhador que morreu levando oxigênio para meninos em caverna?

Saman Kunan, de 38 anos, morreu após levar oxigênio para jovens e treinador presos em caverna na Tailândia. Corpo de mergulhador, que estava como voluntário no resgate, será cremado


postado em 06/07/2018 08:07 / atualizado em 06/07/2018 10:41

O corpo de Kunan será levado para a cidade de Sattahip, no Sudeste da Tailândia, onde será realizado o funeral. Ele será cremado, conforme a tradição budista(foto: Reprodução de internet)
O corpo de Kunan será levado para a cidade de Sattahip, no Sudeste da Tailândia, onde será realizado o funeral. Ele será cremado, conforme a tradição budista (foto: Reprodução de internet)

 
Ex-sargento da reserva da Marinha Tailandesa, Saman Kunan, de 38 anos, morreu após perder a consciência por falta de ar, pouco depois de ter levado oxigênio e suprimentos aos 12 meninos e o treinador presos no interior de uma caverna na Tailândia. A morte do mergulhador ocorreu por volta das 2h desta sexta-feira (6/7) (17h de quinta-feira no Brasil).

O ex-integrante do grupo de elite da Marinha ficou ficou sem oxigênio no retorno à entrada da caverna Tham Luang. "O mergulho é sempre cheio de riscos. Ele pode ter desmaiado", fazendo-o se afogar, "mas temos que esperar pela autópsia", disse o vice-almirante da Marinha, Aphakorn Yookongkaew. Saman Kunan tinha se voluntariado a participar da operação de resgate.

A morte dele, segundo uma fonte do gabinete do governador da província de Chiang Rai, expõe a dificuldade dos trabalhos de resgate. No entanto, assim como é o pensamento de todos os militares, mergulhadores e voluntários no local, os trabalhos não devem parar, inclusive para que a morte dele não seja em vão, como afirmaram autoridades tailandesas. 

O corpo de Kunan será levado para a cidade de Sattahip, no Sudeste da Tailândia, onde será realizado o funeral. Ele será cremado, conforme a tradição budista.

Homenagens nas redes sociais

Em um texto postado nas redes sociais, membros da marinha tailandesa prestaram homenagem ao ex-colega. Ele foi descrito por colegas como uma pessoa habilidosa e talentosa, além de ser um aventureiro que amava esportes, como o triatlo, modalidade que ele praticava. "Que você descanse em paz e nós realizaremos esta missão como você desejou", dizia um dos textos no Facebook da Marinha da Tailândia,  que informava que Kunan havia deixado a marinha em 2006 para trabalhar no aeroporto internacional de Suvarnabhumi, em Bancoc, capital do país.

Com informações da France Presse

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade