Mundo

Moradores relatam tarde de terror em Beirute: ''Pareceu Hiroshima''

Ao Correio, José Carlos Jaoude conta que tudo ao redor do local da explosão foi destruído. Ao menos 50 pessoas morreram e 2.750 ficaram feridas

Rodrigo Craveiro, Maíra Alves
postado em 04/08/2020 16:43
Explosões causaram destruição e deixaram feridos em região portuária de BeiruteDuas fortes explosões sucessivas sacudiram, nesta terça-feira (4/8), a região portuária da capital libanesa, Beirute, deixando vários mortos e feridos. A explosão, que abalou edifícios inteiros e quebrou vidros, foi sentida em várias partes da cidade e até em países vizinhos, como o Chipre. ;Infelizmente tudo que está ao redor da explosão foi destruído e, até agora, muitos mortos e feridos;, afirmou o morador local José Carlos Jaoude ao Correio.

Segundo uma autoridade de segurança libanesa, a fatalidade, que deixou ao menos 50 mortos e 2.750 feridos, pode estar ligada a "materiais explosivos" confiscados e armazenados em um armazém "por anos". Ao Correio, o cônsul honorário do Líbano em Goiás, Hanna Mtanios, definiu o momento como de ;". O Itamaraty informou que .

O libanês José Carlos, de 40 anos, que atua como guia turístico em Beirute há sete anos, relatou ao Correio um cenário catastrófico na capital, após a imensa cortina de fumaça se dissipar. Segundo o morador, por volta das 18h ; 12h no horário de Brasília ;, ele sentiu o prédio em que estava tremer. ;Houve uma enorme explosão. Eu senti no meu peito enquanto a casa tremia por toda a parte. De repetente, logo após a primeira, houve uma segunda explosão;, disse.
Guia Turístico José Carlos, de 40 anos, morador de Beirute, capital do Líbano
O guia, contudo, não tinha percebido do que se tratava a explosão, nem onde ela teria acontecido. Ele imaginara que fosse a queda de um avião, porque ;foi muito perto do prédio; em que ele estava. ;A explosão, que pareceu com Hiroshima, de tão forte que era, foi sentida até no Chipre, Sul, Norte do Líbano. Todos me mandando mensagem querendo saber se estou bem, se minha família está bem, porque foi muito, muito forte;, afirmou.

;Muitas pessoas perderam a vida e muitas pessoas estão feridas. Ainda não sabemos o número exato, mas também tem muitos edifícios, lojas, carros e janelas que foram destruídos pela explosão;, completou. José Carlos é filho de uma brasileira e morou muitos anos no Brasil.
[FOTO1650180]

Outros relatos

"Os prédios estão tremendo", tuitou um morador da cidade, dizendo que "todas as janelas do (seu) apartamento explodiram". Num outro tuíte uma moradora diz pensar que a explosão, de tão forte, tratava-se, na verdade, de um terremoto.

"Senti como se fosse um terremoto e depois uma enorme explosão que quebrou todos os vidros. Senti que foi mais forte do que a explosão do assassinato de Rafik Hariri" se referindo a um atentado em 2005, em que uma caminhonete carregada de explosivos atingiu o comboio de Rafik Hariri, matando 21 pessoas e ferindo mais de 200. A declaração foi dada por uma libanesa no centro de Beirute à Agência France-Presse.

Georges Kettaneh, presidente da Cruz Vermelha Libanesa, se referiu a "centenas de feridos" em um comunicado na televisão libanesa LBC. "Estamos sobrecarregados pelos telefonemas", disse ele. O grupo Hezzbollah negou ter participação nas explosões. O incidente ocorre .

Impactos

Ouvida a mais de 200km de Beirute, a explosão quebrou janelas e vitrines de muitos prédios e lojas nos arredores. Vídeos postados nas redes sociais mostram uma primeira explosão seguida de uma outra que provoca uma gigantesca nuvem de fumaça.
[VIDEO1]
[SAIBAMAIS]A área portuária foi isolada pelas forças de segurança, que só permitem a passagem de agentes da defesa civil, o balé de ambulâncias com suas sirenes e caminhões de bombeiros. Os jornalistas foram proibidos de acessar a zona, segundo um correspondente da AFP.

Nas proximidades do distrito portuário, os danos e a destruição são enormes. A mídia local transmitiu imagens de pessoas presas em escombros, algumas cobertas de sangue.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação