Publicidade

Correio Braziliense

Governo publica leis que aumentam salários dos ministros do Supremo e PGR

As novas leis foram sancionadas na segunda-feira (26/11), pelo presidente Michel Temer. No mesmo dia, o ministro Luiz Fux, do STF, revogou o pagamento do auxílio-moradia


postado em 27/11/2018 08:38 / atualizado em 27/11/2018 08:37

(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
 

 

O Diário Oficial da União (DOU), desta terça-feira (27/11), publica as leis 13.752 e 13.753, que reajustam em 16,38% os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do procurador-geral da República. Com o aumento, o subsídio mensal passa de R$ 33 mil para R$ 39,2 mil.

As novas leis foram sancionadas na segunda-feira (26/11), pelo presidente Michel Temer. No mesmo dia, o ministro Luiz Fux, do STF, revogou o pagamento do auxílio-moradia para juízes, integrantes do Ministério Público, defensorias públicas e tribunais de contas. Em agosto, os ministros Dias Toffoli, presidente do STF, e Fux tinham feito um acordo com Temer para que fosse concedido o reajuste e, em troca, o Supremo revisaria o auxílio-moradia, de cerca de R$ 4,3 mil mensais.

O aumento nos salários foi aprovado pelo Senado no último dia 7 de novembro. Como o valor da remuneração dos ministros do Supremo é considerado o teto do funcionalismo público, haverá efeito cascata que pode ter impacto de R$ 4,1 bilhões nas contas da União e de Estados, segundo cálculos de técnicos da Câmara e do Senado.

As normas destacam que as despesas resultantes do aumento "correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas aos órgãos do Poder Judiciário da União e ao Ministério Público da União".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade