Publicidade

Correio Braziliense

Marcos Pontes rebate Damares: 'Não se deve misturar ciência e religião'

Em entrevista à rádio CBN, o ministro da Ciência, Tecnologias, Inovações e Comunicações, discordou da opinião da ministra dos Direitos Humanos, que disse que a Igreja Evangélica perdeu espaço na ciência


postado em 10/01/2019 11:57 / atualizado em 10/01/2019 12:00

(foto: Sérgio Lima/AFP; Flávia de Quadros/Divulgação )
(foto: Sérgio Lima/AFP; Flávia de Quadros/Divulgação )
O ministro da Ciência, Tencnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, rebateu uma fala da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, sobre o estudo de ciência nas escolas. Um vídeo que circula na internet mostra a ministra e pastora dizendo que a igreja evangélica perdeu espaço para a ciência, deixando "a Teoria da Evolução entrar nas escolas". 
 
Em entrevista à rádio CBN nesta quinta-feira (10/1), Pontes rebateu a fala da colega de Esplanada e disse que "não se deve misturar ciência e religião". Ao ser questionado sobre a declaração de Damares, o ministro disse que não sabia dizer o contexto da conversa, mas destacou que "décadas de estudo" científico embasam a Teoria da Evolução.
 
O vídeo de Damares foi gravado em 2013, e teria sido feito em um "contexto de exposição teológica", e que não teria relação com as políticas do Ministério dos Direitos Humanos, afirmou o órgão conduzido pela pastora. 

Polêmicas

Mesmo há poucos dias no cargo, a ministra Damares já foi protagonista de outras polêmicas envolvendo religião. Em um vídeo, também publicado nas redes sociais, a pastora virou alvo de críticas depois de dizer que "menino veste azul, e menina veste rosa", em uma metáfora contra o que ela chama de "ideologia de gênero". 
 
Durante a cerimônia de transmissão de cargos, a ministra também declarou que vai governar com os "princípios cristãos", sempre priorizando a família. "O Estado é laico, mas essa ministra é terrivelmente cristã", disse Damares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade