Publicidade

Correio Braziliense

Cirurgia de Bolsonaro é concluída com 'êxito', diz Palácio do Planalto

Boletim médico oficial será divulgado no decorrer da tarde. Procedimento foi mais longo do que o esperado pela equipe médica do presidente


postado em 28/01/2019 15:49 / atualizado em 28/01/2019 16:10

(foto: Reprodução/ Twitter)
(foto: Reprodução/ Twitter)

 
A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro, para a retirada da bolsa de colostomia, foi concluída "com êxito", segundo nota divulgada pelo Planalto na tarde desta segunda-feira (28/1). Bolsonaro está internado no Hospital Albert Einstein, onde foi submetido às mais de oito horas de procedimenco cirúrgico, bem mais longa do que previsto pela equipe médica, que havia falado em, no máximo, quatro horas de duração. Essa foi a terceira intervenção a qual o presidente foi submetido desde que foi vítima de um ataque durante um ato político em Juiz de Fora (MG), em setembro do ano passado.
 
Após a retirada da bolsa de colostomia, Bolsonaro ficará em observação por, pelo menos, 48 horas, antes de voltar ao quarto. O presidente foi atingido por uma facada, durante a campanha eleitoral, em Minas Gerais. Ele sofreu uma grave perfuração no intestino. Ficou na Unidade de Terapia Intensiva de Albert Einstein, sofreu um prinícpio de infecção generalizada, mas se recuperou bem, apesar de diversas recomendações e cuidados médicos. 
 
A princípio, a cirurgia seria executada por três cirurgiões, dois anestesistas e uma instrumentadora, durante as quatro horas previstas de procedimento. Porém, como a intervenção teve um pouco mais do dobro de duração, é possível que esse corpo médico tenha sido alterado. A unidade de saúde só dará mais detalhes sobre o caso no final da tarde desta segunda-feira, em uma coletiva de imprensa, com a divulgação oficial do Boletim Médico.
 
Em nota, o Palácio do Planalto se adiantou e disse que a cirurgia foi um sucesso. "Fim da cirurgia do presidente Jair Bolsonaro com êxito. O boletim médico será divulgado tão logo seja autorizado pela equipe médica. Às 17h haverá briefing à imprensa com o porta-voz da Presidência da República, general Rego Barros, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo", disse o comunicado. 
 
Os gastroenterologistas Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo, Julio Gozani e Rodolfo Di Dario são os cirurgiões responsáveis pela cirurgia.   

 
Recuperação 

 
Pela manhã, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse, no Twitter, que deseja plena recuperação ao presidente Jair Bolsonaro. “Que estejamos todos em união, rogando ao Pai Todo Poderoso, Senhor de todos os exércitos, pelo sucesso da cirurgia a que é submetido e plena recuperação do nosso guerreiro e Presidente”, afirmou Mourão, que assume o exercício da Presidência por 48 horas.
 
A previsão é que o período de recuperação do presidente dure dez dias. O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, informou que Bolsonaro pretende despachar do próprio Hospital Albert Einstein.

O presidente deve ficar internado por cerca de 10 dias. Nesse período, ele pretende trabalhar normalmente, despachando com ministros e assessores, além de transmitir orientações para a equipe ministerial.

O Hospital Albert Einstein organizou um espaço para o presidente despachar. Segundo o porta-voz, existe um dispositivo montado pelo gabinete de Segurança Institucional com equipamentos, possibilidades técnicas para Bolsonaro orientar seus ministros e seus órgãos e despachar.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade