Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro sobre reeleição: ''Não teremos mais FHC, Lula, Dilma''

O presidente garantiu que sempre disse que abriria mão da reeleição apenas se uma boa reforma política fosse feita. Segundo ele, tudo indica que isso não acontecerá


postado em 19/07/2019 12:44 / atualizado em 19/07/2019 15:20

(foto: Mauro Pimentel/AFP)
(foto: Mauro Pimentel/AFP)
 
Durante café da manhã com jornalistas da imprensa estrangeira nesta sexta-feira (19/7), o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre uma possível corrida à reeleição em 2022. "Sempre falei durante a campanha: se for feito uma boa reforma política, diminuindo o número de parlamentares federais, estaduais, municipais, entre outras, eu abro mão da reeleição", disse. 
 
Mas, segundo ele, como essa reforma depende do parlamento, tudo indica que ela não acontecerá. "Não estou mudando meu posicionamento da campanha", argumentou, ao fazer referência a uma fala em outubro do ano passado, na qual afirmou que acabaria com o "instituto da reeleição", conforme noticiou o Estadão, à época. 
 
Além disso, Bolsonaro afirmou que é a primeira vez que um presidente da República "está buscando cumprir com todas as forças o que prometeu durante a campanha". "Se Deus quiser, se der tudo certo, uma política semelhante a minha continuará presente no Brasil de forma eterna. Não teremos mais pessoas como Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma, entre outros governando o Brasil. O povo entendeu que essas pessoas não representavam o interesse do seu país", afirmou. 

Encontro

O presidente se reuniu com a imprensa estrangeira pela manhã desta sexta-feira (19/7) e transmitiu o encontro durante uma live no Facebook. Durante o encontro, o presidente abordou questões como o ministro da Justiça Sérgio Moro, liberdade de imprensa, a mudança dos likes no Instagram, meio ambiente, e também pobreza e fome no Brasil. "Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira", disse ao ser questionado sobre políticas do governo no combate à fome. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade