Publicidade

Correio Braziliense

Computador de preso tinha atalho para a conta de Paulo Guedes no telegram

Investigadores apontam que ataque hacker pode ter resultado na invasão de mil celulares


postado em 24/07/2019 18:23

Paulo Guedes, ministro da Economia(foto: Evaristo SA/AFP)
Paulo Guedes, ministro da Economia (foto: Evaristo SA/AFP)
A Polícia Federal suspeita que os quatro suspeitos presos na Operação Spooling invadiram cerca de mil celulares. As equipes de inteligência da corporação rastrearam detalhes do ataque cibernético e apontam o hackeamento em larga escala, que atinge diversas autoridades, entre eles o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Durante o cumprimento dos mandados de busca, os policiais encontraram, no computador de um dos investigados, atalhos que davam acesso a diversas contas do Telegram, entre elas, a do ministro. 

No entanto, os investigadores aguardam o avanço das diligências para confirmar a amplitude do ataque. O diretor do Instituto Nacional de Criminalística, Luiz Spricigo Júnior, afirma que o foco agora será sabe quem foram os alvos do grupo. "No celular do investigado havia uma conta ligada ao ministro Paulo Guedes. Precisamos investigador, mas existem fortes indícios que o ministro também foi vítima", disse Spricigo.

Os primeiros indícios ligam o caso a prática de estelionato. No entanto, ainda não é possível saber a motivação ou se outras pessoas também integram a organização.

A PF vai informar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a dinâmica do ataque cibernético. A intenção é acabar com vulnerabilidades que deixam os usuários expostos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade