Publicidade

Correio Braziliense

Após sequestrador ser morto, Bolsonaro parabeniza policiais pelo trabalho

O criminoso abordou o ônibus por volta das 6h na ponte Rio-Niterói. Aproximadamente às 9h, ele foi baleado por atiradores de elite


postado em 20/08/2019 11:39 / atualizado em 20/08/2019 11:40

(foto: Reprodução/TV Globo)
(foto: Reprodução/TV Globo)
O presidente Jair Bolsonaro parabenizou, pelas redes sociais, a ação dos policiais do Rio de Janeiro no sequestro de um ônibus na Ponte Rio-Niterói na manhã desta terça-feira (20/8). 
 
"Parabéns aos policiais do Rio de Janeiro pela ação bem sucedida que pôs fim ao sequestro do ônibus na porte Rio-Niterói nesta manhã. Criminoso neutralizado e nenhum refém ferido. Hoje não chora a família de um inocente", escreveu o presidente no microblog.  
 
 

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, já havia se pronunciado à imprensa logo após o sequestrador ser morto. "(Matar o sequestrador) não era a melhor opção, a melhor era salvar todo mundo. Mas a prioridade era salvar os reféns", afirmou. 
 
Em entrevista a jornalistas, Witzel agradeceu à Polícia Militar, Civil, Rodoviária Federal, e os integrantes do Bope pelo trabalho. "Se a polícia puder fazer o trabalho dela de abater quem está armado com fuzil nas comunidades, a população vai agradecer", acrescentou. 
 

Sequestro 


O sequestro ocorreu por volta das 6h. Um homem teria se identificado como policial militar, ordenado que o motorista parasse o veículo e o atravessasse na pista. Ele estava com um galão de combustível, um revólver e uma pistola de choque — que depois, foi identificada como um simulacro. Ainda não se sabe qual foi a motivação do crime. Pouco depois, seis reféns foram liberados em negociação com a polícia. Por volta das 9h, o criminoso foi baleado por atiradores de elite. Nenhuma vítima ficou ferida.  
 
Ver galeria . 15 Fotos Reprodução/Internet
(foto: Reprodução/Internet )
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade