Publicidade

Correio Braziliense

''R$ 25 milhões de multa aplicada'', diz Mourão sobre combate às queimadas

O presidente em exercício avaliou como 'bem eficientes' as operações realizadas na Amazônia até o momento


postado em 13/09/2019 19:20 / atualizado em 13/09/2019 19:22

(foto: Sérgio Lima/AFP)
(foto: Sérgio Lima/AFP)
O presidente em exercício, Hamilton Mourão, se reuniu com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva na tarde desta sexta-feira (13/9). Segundo Mourão, o ministro apresentou os resultados das operações de combate às queimadas no sul do Amazonas e no sul do Pará, na região da BR 163, que é uma das áreas mais afetadas. Ele avalia como “bem eficientes” as ações realizadas até o momento.

“Está bem eficiente. Tem em torno de R$ 25 milhões de multa aplicada, 12 mil m³ de madeira apreendidos, embarcação, veículos. Em torno de 350 ataques a focos de  queimadas terrestres, mais umas 350 incursões aéreas. Um resultado muito bom”, apontou.

A operação está prevista até o dia 24 de setembro. A ideia, segundo Mourão, é aguardar o retorno do presidente Bolsonaro para solicitar a continuação.

Sobre a região da Chapada dos Guimarães que também sofre com queimadas,  o presidente interino ressaltou: “Está fora. Vamos ver se o governo do Mato Grosso precisar. O problema é o custo. Essa operação não é barata. Custa R$ 1 mi e 500 mil por dia, por causa do uso das aeronaves”.

Mourão disse ainda que foram apresentadas fotos aéreas que comprovam a diminuição do número de focos de incêndio. “Teve diminuição acentuada. Óbvio que existem focos de calor, mas muitas vezes são oriundas das cidades”, concluiu.

O presidente Jair Bolsonaro continuará afastado do cargo por mais 4 dias. Ele continua em recuperação no Hospital Vila Nova Star após passar por uma quarta cirurgia, dessa vez, para correção de uma hérnia incisional. A expectativa era de que Bolsonaro despachasse a partir desta sexta-feira (13/9), mesmo que do hospital. Logo, o presidente interino, Hamilton Mourão, que ficaria no cargo até quinta-feira (12/9), continuará na função até a próxima segunda-feira (16/9).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade