Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro diz que não vai falar com Trump sobre deportação de brasileiros

''Você acha que eu vou pedir para ele descumprir a lei dele? Tenha a santa paciência!'', disse o presidente a jornalistas


postado em 26/01/2020 11:09 / atualizado em 26/01/2020 17:55

Em visita à Índia, Bolsonaro defendeu que brasileiros nos EUA devem cumprir as leis americanas(foto: AFP / Prakash SINGH)
Em visita à Índia, Bolsonaro defendeu que brasileiros nos EUA devem cumprir as leis americanas (foto: AFP / Prakash SINGH)
Nova Délhi -- O presidente Jair Bolsonaro disse que não pretende conversar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para dar um tratamento mais humano aos imigrantes brasileiros ilegais que estão sendo deportados.

“Você acha que eu vou pedir para ele descumprir a lei dele? Tenha a santa paciência!”, disse o presidente aos jornalistas, elevando o tom de voz, neste domingo (25/1), quando deixava o hotel em Nova Délhi para sair para jantar em seu segundo dia de visita de Estado à Índia. “A lei americana diz isso. É só você não ir para os EUA de forma ilegal”, simplificou o chefe do Executivo.

Ele demonstrou forte irritação com a pergunta dos jornalistas que tentavam saber o que ele achava sobre o fato de brasileiros chegarem a Belo Horizonte relatando que foram algemados antes de embarcar no avião.

O presidente evitou novamente criticar a atitude do governo norte-americano. “Nós temos que respeitar a lei americana. No Brasil, até até pouco tempo, tínhamos um terrorista aqui porque foi dado status de refugiado”, disse ele, citando o italiano Cesare Battisti, deportado no ano passado depois de ter ficado foragido no país durante os governos petistas. 

Dando fortes sinais de admiração aos Estados Unidos, ele perguntou duas vezes aos jornalistas: “Qual país está dando mais certo? Brasil ou Estados Unidos?”. E, nesse sentido, defendeu que as leis brasileiras sejam tão duras quanto as dos Estados Unidos. “Eu gostaria que as leis brasileiras fossem parecidas com as leis americanas e fossem cumpridas”, disse.

Enchentes

Com relação às fortes chuvas em Minas Gerais e no Espírito Santo, o presidente informou que mandou um recado para o vice-presidente Hamilton Mourão para acionar as Forças Armadas e com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. 

"As Forças Armadas estão agindo na região mais ao Sul de Minas. Estamos agindo no Espírito Santo e fazendo o possível. Estamos nos mobilizando”, disse. Ele acrecentou que os oficiais militares trabalham todos os dias. “Para as Forças Armadas, não tem sábado, domingo e feriado”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade