Publicidade

Correio Braziliense

Witzel pede desculpas a Mourão por vídeo gravado

Em vídeo publicado, o governador do Rio de Janeiro não avisou ao general que a conversa estava no viva voz, sendo filmada e nem pediu autorização


postado em 28/01/2020 15:57 / atualizado em 28/01/2020 16:12

(foto: Eliane Carvalho/ASCOM Gov RJ)
(foto: Eliane Carvalho/ASCOM Gov RJ)
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, pediu desculpas ao vice-presidente Hamilton Mourão nesta terça-feira (28/1) após ter publicado no último domingo (26/1), em sua conta oficial no Twitter, um vídeo no qual telefona a Mourão e pede apoio para o envio de água potável para a população atingida pelas fortes chuvas no Norte e no Nordeste do estado carioca. Porém, Witzel não avisa ao general que a conversa está no viva voz, sendo filmada e nem pediu autorização para publicação da mesma. O ocorrido causou indisposição no Planalto. 

Na última segunda (27/1), o vice-presidente Hamilton Mourão (na data presidente em exercício) se mostrou chateado com a gravação do telefonema e afirmou que Witzel "esqueceu" da ética e da moral.


Também ontem, antes de desembarcar de Nova Délhi com destino ao Brasil, o presidente Jair Bolsonaro se mostrou irritado com o assunto: “Não é usual alguém fazer isso. Não gostaria que fizessem comigo. O que se trata por telefone, tem que ser reservado", apontou.

Após a polêmica, no mesmo dia, o governador emitiu nota e ainda afirmou que a postagem foi feita para "mostrar união e pedir apoio”. No entanto, Witzel ainda não havia telefonado para Mourão para se desculpar a respeito da gravação. Mourão, no entanto, já havia dito que o caso era "página virada".

Nesta terça-feira (28/1), Witzel fez o pedido: “Se o presidente Bolsonaro, se o vice-presidente Mourão ficou de alguma forma entristecido pelo que aconteceu, eu sou uma pessoa humilde: peço desculpas. Sou uma pessoa de sentimento, estava pedindo água para o senhor e o senhor me ajudou”, disse após participar do lançamento do programa Segurança Presente, no Rio. Segundo o jornal O Globo, o governador disse que também pediu desculpas por meio do Whatsapp.

“A minha intenção de divulgar a ligação foi mostrar o quanto o vice-presidente estava nos ajudando. Eu nunca divulguei uma ligação privada ou vazei informações. Não existe isso na minha história. Naquele momento, eu achei que as pessoas fossem se sentir mais confortáveis sabendo que há uma união entre o governador do Rio, o presidente e o vice-presidente do Brasil. Se ele ficou entristecido, sou humilde e peço desculpas”, afirmou Witzel.

E emendou: “Agradeço pela ajuda depois do telefonema. Sou uma pessoa simples, uma pessoa de sentimentos. Estava ali, em meio àquela tragédia, e as pessoas pedindo água. Eu sou pai. Ver uma mãe com o filho no colo pedindo água deixa a gente comovido”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade