Politica

Bolsonaro: Mourão pode falar à vontade porque "não é demissível"

Fala ocorreu após Bolsonaro ser indagado por Luiz Datena a respeito da declaração de Mourão contradizendo seu pronunciamento de terça-feira

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 27/03/2020 17:48
Datena entrevista BolsonaroO presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira, que o vice-presidente Hamilton Mourão pode ficar à vontade para dar declarações porque "é o único que não é demissível no governo". A declaração foi dada a José Luiz Datena, em entrevista ao vivo na TV Band.

Datena perguntou a respeito de uma declaração recente de Mourão que foi na contramão do Bolsonaro havia afirmado em cadeia de rádio e televisão na terça-feira à noite. Bolsonaro defendeu o fim de medidas que restringem a circulação de pessoas durante a pandemia de coronavírus, pregando, por exemplo, o retorno das aulas. Mourão, no dia seguinte, disse que o presidente podia ter se expressado mal, porque a orientação do governo é a de as pessoas ficarem em casa o máximo possível.

Nesta sexta-feira, Datena lembrou que Bolsonaro já disse que a escolha do vice é fundamental, para que ele não aja contra o presidente. O jornalista indagou, então, o que Bolsonaro achava da fala de Mourão na quarta-feira.

"Com todo respeito ao Mourão, ele é muito mais tosco que eu. Não é porque é gaúcho, não. Alguns falam que eu sou um cara mais cordial. Ele é o único que não é demissível no governo, então ele pode ficar à vontade", respondeu. Datena então brincou: "Então não quero nunca entrevistar o Mourão, se ele é pior que você..."

Na mesma entrevista, Datena perguntou porque Bolsonaro havia tossido. Se era um sintoma de Covid-19? Bolsonaro negou, disse que está bem e que a tosse era em decorrência de um problema de refluxo gástrico.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação