Politica

"Mentira deslavada", diz Bolsonaro sobre querer acesso a relatórios da PF

Na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro comentou, no fim da tarde desta terça-feira (5/5), a divulgação do depoimento do ex-ministro Sergio Moro

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 05/05/2020 17:59
Na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro comentou, no fim da tarde desta terça-feira (5/5), a divulgação do depoimento do ex-ministro Sergio MoroO presidente Jair Bolsonaro comentou, no fim da tarde desta terça-feira (5/5), a divulgação do depoimento do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, prestado à Polícia Federal no último sábado (2/5). Em entrevista na entrada do Palácio da Alvorada, Bolsonaro rebateu dois pontos da oitiva de Moro. O primeiro é sobre o pedido de relatórios de investigações em andamento da Polícia Federal. "É uma mentira deslavada", disse Bolsonaro.

Em um trecho do depoimento prestado à Polícia Federal, divulgado na tarde desta terça, Moro reafirma que Jair Bolsonaro pediu acesso a relatórios de inteligência policial. A determinação teria ocorrido em 22 de abril, no Palácio do Planalto, em frente a vários ministros do governo.
Na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro comentou, no fim da tarde desta terça-feira (5/5), a divulgação do depoimento do ex-ministro Sergio Moro
Bolsonaro também rebateu a acusação, apresentada por Moro, de que uma investigação contra deputados federais aliados a ele seria "mais um motivo para a troca" do diretor-geral da Polícia Federal. Mostrando para fotógrafos e cinegrafistas a conversa no celular com o ex-ministro, Bolsonaro disse que o próprio Moro respondeu que era "fofoca" um link enviado pelo presidente em 22 de abril, com a matéria do site O Antagonista. "Isso eh fofoca. Tem um DPI atuando por requisição no inquérito da fake news e que foi requisitado pelo Ministro Alexandre. Não tem como negar o atendimento ah requisição do STF", diz o trecho apresentado por Bolsonaro.

Segundo o presidente, no dia seguinte, Moro começou a mudar o discurso com as acusações de que o presidente da República tentava interferir na Polícia Federal.

Nova mensagem de celular


No depoimento à Polícia Federal, Moro mencionou ainda uma nova troca de mensagens com Bolsonaro. Segundo ele, o presidente teria escrito, em março passado: .

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação