Publicidade

Correio Braziliense

STJ manda investigar possível vazamento de ação da PF que atingiu Witzel

Suspeita foi levantada pelo fato de a deputada Carla Zambelli ter falado que haveria operações na PF que investigariam governadores um dia antes da operação que teve o governador do Rio como alvo


postado em 27/05/2020 11:00

(foto: FABIO MOTTA/AFP)
(foto: FABIO MOTTA/AFP)
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves solicitou nesta quarta-feira (27/5) que o Ministério Público Federal (MPF) apure suposto vazamento de Operação Placebo, da Polícia Federal no Rio de Janeiro, deflagrada na última terça-feira (26). A ação teve entre os alvos o governador do estado, Wilson Witzel (PSC).

Por meio da assessoria de imprensa do STJ, Gonçalves afirmou que caso seja confirmado o vazamento, o autor será responsabilizado penalmente. A suspeita foi amplamente falada ontem pelo fato de a deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) ter antecipado no dia anterior que haveria uma série de operações da PF sobre fraudes envolvendo recursos destinados ao combate ao novo coronavírus. 

Em entrevista à Rádio Gaúcha, na última segunda-feira (25), Zambelli falou: "A gente já teve algumas operações da Polícia Federal que estavam ali na agulha para sair, mas não saíam. E a gente deve ter nos próximos meses o que a gente vai chamar, talvez, de 'Covidão', não sei qual vai ser o nome eles vão dar, mas já tem alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal".

Na terça, à CNN Brasil, a parlamentar negou ter tido acesso e vazado informações sobre as investigações. "Foi uma coincidência? Não só isso. Se eu soubesse e tivesse informação privilegiada... Eu não pareço ser uma pessoa burra, poderia até ser, mas não sou. Eu falaria isso publicamente se tivesse informação privilegiada?”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade