Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro classifica vazamento de dados pessoais como ''intimidação''

Segundo o presidente publicou em rede social, medidas legais estão sendo tomadas


postado em 02/06/2020 14:37

(foto: Evaristo Sá/AFP)
(foto: Evaristo Sá/AFP)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira (2/6), por meio das redes sociais que o vazamento dos dados pessoais, da família e de membros do governo são uma clara medida de "intimidação". Segundo ele, medidas legais estão sendo tomadas.

 

“Em clara medida de intimidação o movimento hacktivista "Anonymous Brasil" divulgou, em conta do Twitter, dados do Presidente da República e familiares. Medidas legais estão em andamento, para que tais crimes, não passem impunes”, escreveu o chefe do Executivo.

 

Na noite dessa segunda-feira (1º/6), o perfil Anonymous Brasil divulgou no Twitter dados pessoais de diversas autoridades da República. Entre os nomes que tiveram informações sigilosas reveladas estão o presidente Jair Bolsonaro e os filhos Flávio, Carlos e Eduardo. Ministros, como o da Educação, Abraham Weintraub; e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também tiveram os dados divulgados. 

 

O grupo também revelou informações do empresário Luciano Hang, dono da rede Havan; e do deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). As informações sigilosas divulgadas incluem salário, endereço, nota de avaliação de entidades de crédito, bens, dívidas registradas, capacidade de pagamento de contas, entre outros.

 

Eduardo, Flávio e Carlos

O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi às redes sociais comentar o assunto: “A exemplo do senador @FlavioBolsonaro e sua esposa, em breve vou à @policiafederal fazer meu registro e ficar a disposição para colaborar contra mais este ato criminoso contra nossa privacidade afim de nos intimidar”, postou.


 

 

O vereador Carlos Bolsonaro também se pronunciou sobre o ocorrido: “A turma “pró-democracia” vazou meus dados pessoais e de outros na internet. Após vermos violações do direito à livre expressão, agora ferem a privacidade. Sob a desculpa de “combater o mal”, justificam seus crimes e fazem justamente aquilo que nos acusam, mas nunca provam!Uma clara tentativa de intimidação diante do momento que o Brasil e o mundo vivem. Medidas legais estão em andamento, para que tais movimentos, não passem impunes”, disse.

 

O ministro da Justiça, André Mendonça, afirmou, nesta terça-feira, que determinou à Polícia Federal que investigue o vazamento de dados pessoais do presidente na internet. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade