Politica

Dono de imóvel onde estava Queiroz, advogado foi à posse de novo ministro

Frederick Wassef é advogado do senador Flávio Bolsonaro, para quem Fabrício Queiroz trabalhava, e do próprio presidente Jair Bolsonaro

Sarah Teófilo
postado em 18/06/2020 09:54

advogado Frederick Wassef foi à posse de novo ministroO advogado Frederick Wassef, dono do imóvel em Atibaia (SP) onde foi preso, nesta quinta-feira (18/6), o policial militar aposentado Fabrício Queiroz, foi na última quarta-feira (17) ao evento de posse do novo ministro das Comunicações, o deputado Fábio Faria (PSD-RN), no Palácio do Planalto. Queiroz é ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro.

A prisão de Queiroz, feita pela no âmbito das investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) que apuram a participação em um esquema desvio dos salários de servidores do gabinete de Flávio na época em que ele era deputado estadual pelo RJ.

[SAIBAMAIS]A operação foi da Polícia Civil em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo (MPSP). Conforme o MPSP, os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro, a pedido do Grupo de Combate à Corrupção (Gaecc) do MP do Rio.

Em setembro do ano passado, em entrevista ao canal, o advogado Wassef afirmou que não sabia onde estava Fabricio Queiroz e que não era o defensor dele.

Família Bolsonaro ainda não faou

A família Bolsonaro ainda não comentou o caso. O presidente não conversou com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada nesta quinta-feira, como costuma fazer diariamente.

Flávio vinha mantendo silêncio em relação ao Queiroz. No último dia 26 de maio, no entanto, em uma transmissão ao vivo para responder a afirmações do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), o senador acabou citando o ex-assessor.

"Você (Witzel) sabe que foi expulso de carreata onde eu ia. Você ficava ligando para o Queiroz, botava assessor para ligar para ele para saber onde eu tava para ir atrás de mim na campanha, porque sabia que o Queiroz estava do meu lado, trabalhando. Um cara correto, trabalhador, dando sangue por aquilo que ele acredita", afirmou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação