Politica

Fabrício Queiroz diz a advogado que não pretende fazer delação

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro está preso por suspeita de envolvimento em esquema de rachadinha

Renato Souza
postado em 01/07/2020 12:44
Prisão de Fabrício QueirozFabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), afirmou ao advogado, Paulo Catta Preta, que não pretende firmar um acordo de delação premiada e que não tem o que contar à Justiça.

"Doutor, eu não quero delatar e não tenho o que delatar", afirmou Queiroz ao defensor, de acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Catta Preta, assim como outros advogados da área penal, é contra acordos de delação, por acreditarem que suprime as possibilidades de defesa.

Queiroz está preso em razão das suspeitas de que integra um esquema de rachadinha montado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Ele seria responsável por recolher os repasses feitos por servidores do gabinete de Flávio Bolsonaro. Ele nega as acusações e diz que os valor de R$ 1,2 milhão depositados na conta do senador se referem a venda de automóveis.

[SAIBAMAIS]A possibilidade dele firmar um acordo de delação foi ventilado na semana passada pela CNN. Fontes ouvidas pela emissora apontam que a maior preocupação de Queiroz é com a família,
que também são investigadas pelo suposto esquema.

Denúncia

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou, nesta quarta-feira (1;/6) o deputado Márcio Pacheco, do PSC. Ele é acusado de envolvimento no mesmo esquema de rachadinha de Flávio Bolsonaro.

Pacheco é o primeiro parlamentar a ser denunciado no âmbito das investigações. Ele é ex-líder do governo de Wilson Witzel na Alerj. Ele é acusado de movimentar R$ 25 milhões do salário de assessores.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação