Politica

Teste positivo de Bolsonaro movimenta ambulatório da Câmara dos Deputados

Parlamentares que tiveram contato com o presidente, ou contato com pessoas próximas a ele, correram para realizar exames para detectar coronavírus

Sarah Teófilo
postado em 07/07/2020 16:45
 (foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados)
(foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados)
Parlamentares que tiveram contato com o presidente, ou contato com pessoas próximas a ele, correram para realizar exames para detectar coronavírusDepois que o exame para coronavírus feito pelo presidente Jair Bolsonaro deu resultado positivo, o ambulatório da Câmara dos Deputados ficou bastante movimentado. Muitos parlamentares estão no local, ou já passaram por lá, para fazer o teste para coronavírus. Estão realizando tanto o teste rápido (teste sorológico, que vê anticorpos) quanto o que demora alguns dias (RT-PCR).

A reportagem apurou alguns dos nomes que passaram pelo local: os deputados federais Marco Feliciano (Republicanos-SP), Rodrigo Coelho (PSB - SC), Fábio Ramalho (MDB-MG), Caroline de Toni (PSL-SC), dr. João (Pros-BA), Enrico Misasi (PV-SP), Igor Timo (Pode-MG), coronel Armando (PSL-SC) e o senador Jorginho Mello (PL-SC).

O deputado Rodrigo Coelho explicou que teve contato com algumas pessoas que tiveram contato com o presidente nos últimos dias, como o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e por isso foi à Câmara para fazer o exame. "Estou fazendo por precaução", disse, explicando que ficou preocupado após o resultado positivo do presidente. "É natural, né?", ressaltou. O teste rápido do parlamentar deu negativo.

[SAIBAMAIS]O deputado Igor Timo (Podemos-MG) também teve resultado negativo. Ele, no entanto, conta que foi fazer o exame não pela situação do presidente, mas porque quer voltar para Minas Gerais, para a casa de sua família, e quer ter certeza que não está com o vírus.

Em muitas de suas agendas, o presidente Jair Bolsonaro não utiliza a máscara de proteção, o que aumenta o potencial de contágio. No almoço que foi na casa do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, por exemplo, no último sábado (4), ele e os presentes estavam sem máscara.

No local, estavam os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), general Braga Netto (Casa Civil), general Luiz Eduardo Ramos (secretaria de Governo) e general Fernando Azevedo (Defesa), o secretário de Assuntos Estratégicos, Flávio Rocha, o adido da Defesa dos EUA, Lorenzo Harris e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação