TWITTER

Após vídeo falso, Salles volta a afirmar que a Amazônia 'não está queimando'

O vídeo produzido por pecuaristas do Pará, e divulgado por ele, que nega as queimadas na região amazônica e mostra mico-leão-dourado

Agência Estado
postado em 11/09/2020 08:59
Foto aérea tirada em 16 de agosto de 2020 de uma área de reserva da floresta amazônica em chamas -  (foto: Carl de Souza/AFP)
Foto aérea tirada em 16 de agosto de 2020 de uma área de reserva da floresta amazônica em chamas - (foto: Carl de Souza/AFP)
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, voltou a afirmar que a Amazônia não está "queimando". Em uma publicação na conta oficial do Twitter, Salles disse lamentar o vídeo produzido por pecuaristas do Pará, e divulgado por ele, que nega as queimadas na região amazônica e mostra mico-leão-dourado — animal encontrado apenas na Mata Atlântica.
"Lamento o vídeo contendo o mico-leão na Amazônia, embora realmente ela não esteja queimando como dizem", escreveu Salles no fim da noite de quinta-feira. O vídeo citado por Salles foi divulgado, na quarta-feira (9/9), pelo próprio ministro e pelo vice-presidente, general Hamilton Mourão, que comanda o Conselho Nacional da Amazônia Legal.
O vídeo, de 1 minuto e 38 segundos e que conta com narração em inglês e legendas em português, foi produzido pela Associação de Criadores do Pará (AcriPará), que reúne pecuaristas do Estado.
Embora negue os incêndios na Amazônia, Salles solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, a liberação de R$ 134 milhões para continuar o combate às queimadas na região amazônica e no Pantanal. O pedido foi encaminhado por meio de ofício enviado na última quarta-feira (9) ao Ministério da Economia.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação