Política

Brasileiros prometem ação a favor da reeleição de Donald Trump

O homem, que aparece nos vídeos convocando brasileiros para o ato de apoio, é Renan Sena, o mesmo que hostilizou enfermeiras em protesto e depois foi preso suspeito de ameaçar o governador do DF, Ibaneis Rocha

Maria Eduarda Cardim
postado em 03/10/2020 21:14 / atualizado em 03/10/2020 21:14
 (crédito: AFP/Saul Loeb - Reprodução)
(crédito: AFP/Saul Loeb - Reprodução)

Em vídeo divulgado pelas redes sociais, brasileiros anunciaram uma ação de apoio a reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. No vídeo, o bolsonarista Renan Sena aparece convocando brasileiros para participar dos atos previstos para acontecer em quatro capitais: Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo.

"Estamos aqui para conclamar que é amanhã, dia 4, 10h da manhã, a nossa manifestação de apoio a unidade Brasil Estados Unidos, ou seja, a reeleição do Trump. Nós precisamos estar com ele e apoiar", diz o homem em um primeiro momento.

O ato está previsto para acontecer em Brasília em frente a Embaixada dos Estados Unidos.

O presidente Donald Trump está em campanha para reeleição e na última sexta-feira (2/10) anunciou que foi infectado pelo novo coronavírus. Trump está internado para ser observado de perto.

"Ele, o Donald Trump, e os Estados Unidos da América, é a unica esperança que nós temos de continuar lutando por essa nação, contra o comunismo, contra a corrupção e contra esse caos que se instalou no país", diz Renan Sena.

Histórico

O homem que aparece nos vídeos convocando os brasileiros para o ato de apoio a Trump é o mesmo que, em 1º de maio, hostilizou e agrediu verbalmente enfermeiras que estavam em um protesto silencioso na Praça dos Três Poderes. Na época, ele era funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Em outro momento, já em junho, Renan foi preso, suspeito de ameaçar o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e o Supremo Tribunal Federal (STF). A prisão dele foi flagrada pelo Correio, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação