Condenação

Santos e Robinho suspendem contrato após pressão de patrocinadores

Clube e jogador anunciaram que a decisão foi tomada em comum acordo

Correio Braziliense
postado em 16/10/2020 19:36 / atualizado em 16/10/2020 19:53
 (crédito: Olivier Morin/AFP - 28/9/13
)
(crédito: Olivier Morin/AFP - 28/9/13 )

O Santos e o atacante Robinho anunciaram a suspensão do contrato entre o clube e o jogador, nesta sexta-feira (16/10). O retorno ao clube tinha sido em 10 de outubro.

O rompimento do contrato ocorreu após as gravações que levaram a condenação do jogador por estupro serem reveladas.

Nesta sexta, patrocinadores cobraram do clube a desvinculação do atleta.

Na nota, emitida pelo clube, o Santos diz que a decisão foi em comum acordo com o jogador e que ela se dá para que ele possa se concentrar em sua defesa no julgamento em segunda instância.

Robinho também se pronunciou por meio de suas redes sociais. "Com muita tristeza no coração, venho falar para vocês que tomei a decisão junto do presidente de suspender meu contrato neste momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube. Se de alguma forma estou atrapalhando, é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão e aqueles que gostam de mim, vou provar minha inocência", afirmou Robinho.

Na quarta-feira (14/10), o Santos tinha emitido um comunicado em defesa de Robinho e lamentado o que chamou de "era dos cancelamento". Com relação ao processo do atleta Robson de Souza, o clube não pode entrar no mérito da acusação, pois o processo corre em segredo de Justiça na Itália e sobretudo o Santos FC orgulha-se de, em sua história, sempre respeitar as garantias fundamentais do ser humano, dentre as quais, a presunção da inocência e o respeito ao devido processo legal", afirmou.

Nota do Santos

"O Santos Futebol Clube e o atleta Robinho informam que, em comum acordo, resolveram suspender a validade do contrato firmado no último dia 10 de outubro para que o jogador possa se concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação