Pfizer e BioNTech

Reino Unido autoriza uso emergencial de vacina contra covid-19

Com isso, o Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a autorizar a vacina contra a covid-19

Correio Braziliense
postado em 02/12/2020 08:01 / atualizado em 02/12/2020 09:53
 (crédito: JOEL SAGET / AFP)
(crédito: JOEL SAGET / AFP)
O Reino Unido anunciou nesta quarta-feira (2/12) que aprovou a vacina contra a covid-19 das farmacêuticas Pfizer e Biontech. O país se tornou o primeiro ocidental a conceder a autorização para o uso emergencial do imunizante.

Segundo o ministro da Saúde britânico, Matt Hancok, a vacinação deve começar já no início da próxima semana. “No início da próxima semana, começaremos um programa de vacinação de pessoas contra Covid-19 aqui neste país”, disse ele à rede Sky News.

"O Reino Unido é o primeiro país do mundo a dispor de uma vacina aprovada clinicamente", celebrou o ministro da Saúde, Matt Hancock, no Twitter. O sinal verde das autoridades britânicas "é resultado de meses de ensaios clínicos rigorosos e de uma análise profunda dos dados por parte de especialistas da MHRA, que concluíram que a vacina respondia às normas estritas de segurança, qualidade e eficácia", disse o porta-voz da pasta.


Essa vacina também está em processo de análise pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês), dos Estados Unidos. A expectativa de que a autorização saia ainda este mês e a vacinação comece antes do fim do ano.

Em 18 de outubro a Pfizer/BioNTech anunciou que a vacina tem uma eficácia de 95% na prevenção da covid-19, de acordo com os resultados finais completos de seu teste clínico em larga escala.

"A autorização (...) no Reino Unido marca um momento histórico na luta contra a covid-19", afirmou o CEO da Pfizer, Albert Bourla, nesta quarta. Já a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou ontem que fará uma reunião extraordinária em 29 de dezembro, "no mais tardar", para aprovar, ou não, esta vacina da Pfizer e da BioNTech.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE