Covid-19

SP: somente serviços essenciais poderão funcionar no Natal e Ano Novo

Para tentar conter avanço da transmissão do novo coronavírus, que aumentou desde novembro, governo paulista anunciou que entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro só funcionarão serviços essenciais em todo o estado

Maria Eduarda Cardim
postado em 22/12/2020 13:27 / atualizado em 22/12/2020 13:33
 (crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)
(crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)

O governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira (22/12) que entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro somente serviços essenciais poderão funcionar em todo o estado de São Paulo. As medidas visam conter um avanço da transmissão do novo coronavírus, que aumentou desde novembro.

Para o coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19, João Gabbardo, o anúncio serve como sinalização para a população de que é preciso não se aglomerar neste final de ano.

“Precisamos dar um sinal para a população, de que estamos em uma epidemia, em uma fase bastante preocupante em relação ao número de casos. Temos que mostrar para a população que a recomendação é ficar em casa e se deslocar o mínimo possível. Então, se nós mantivermos o comércio funcionando normalmente, estaremos sinalizando para a população que estamos em uma situação em que podemos sair”, explicou.

O ex-secretário executivo do Ministério da Saúde afirmou que a sinalização pode ser o prenúncio de outras medidas que podem acontecer daqui para frente. “Se com essas medidas não conseguirmos ter uma redução do número de casos e nas internações, é possível que logo adiante nós tenhamos que tomar outras medidas”, indicou.

Outras medidas

Além disso, mais três medidas para a contenção da pandemia foram anunciadas. O Centro de Contingência da covid-19 do estado também indicou que em janeiro nenhuma região passará para fase verde.

Atualmente, todas as regiões estão na fase amarela, mas a região de Presidente Prudente foi reclassificada para a fase vermelha porque alcançou 83% da ocupação de leitos.

A próxima reclassificação do Plano São Paulo será feita em 7 de janeiro.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE