Nerópolis

Cadela espera tutor por dois meses na porta de hospital, em Goiás

Vítima de covid-19, homem não resistiu e equipe da unidade fez uma força tarefa para encontrar um novo lar

Jéssica Gotlib
postado em 05/04/2021 12:29 / atualizado em 05/04/2021 12:34
Equipe do hospital cuidou do animal, mas não conseguiu devolvê-lo à família do paciente falecido -  (crédito: Reprodução/Instagram)
Equipe do hospital cuidou do animal, mas não conseguiu devolvê-lo à família do paciente falecido - (crédito: Reprodução/Instagram)

A história dos pets que aguardam a volta de seus tutores tem se repetido durante a pandemia. Na última semana, foi a vez de uma cadela em Nerópolis, a 24 km de Goiânia. Nomeada Menininha, ela passou dois meses na porta do hospital municipal aguardando o dono. Ele teve um quadro grave de covid-19, chegou a ser intubado, mas não resistiu. Ainda assim, a cadela seguiu aguardando por quase dois meses.

“O familiar dela veio, internou conosco, foi para a UTI, não resistiu. Ele foi a óbito e desde então ela não foi embora mais. E a gente está precisando de um lar para ela. A gente queria uma pessoa com o coração bom, que a cachorra é muito boa, muito dócil, alguém que pudesse cuidar dela”, contou a auxiliar de limpeza Daniela Barbosa de Abreu.

Os funcionários da unidade cuidaram dela ao longo desse tempo, mas não conseguiram encontrar a família do paciente que faleceu e não tinham a possibilidade de levar o animal para casa. Há uma semana, a equipe pediu ajuda à Associação Protetora dos Animais de Nerópolis (APAN) e à Polícia Civil para encontrar um novo lar. Depois da divulgação feita pelo delegado André Fernandes, empresários doaram ração e tratamento. Ela está com a doença do carrapato e, por isso, passará 28 dias em observação.

Mas a melhor notícia veio no sábado (3/4): o empresário Donato Prado deu um novo lar à cadela. Ele procurou a delegacia de Nerópolis e já levou Menininha para casa. E, em breve, vai ter outra responsabilidade: encontrar um lar para os filhotes que a cadela está esperando.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE