AUXÍLIO PARA QUEM PRECISA

Programa recebe doação de alimentos para pessoas de baixa renda

Programas que fazem parte do Projeto Desperdício Zero (PDZ), criado em 2013, recebem a doação de alimentos para os moradores de baixa renda da capital do país

Correio Braziliense
postado em 21/04/2021 10:13 / atualizado em 21/04/2021 19:25
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O projeto Banco de Alimentos das Centrais de Abastecimentos do Distrito Federal (Ceasa-DF) atua como intermediário na doação de alimentos para os moradores de baixa renda da capital do país. Os alimentos são adquiridos por meio dos programas Projeto Desperdício Zero (PDZ), criado em 2013, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa de Aquisição da Produção Agrícola (Papa). Atualmente, o Banco de Alimentos atende 151 entidades e 40 Centros de Educação da Primeira Infância (Cepi).

Bruno Henrique Martins, gerente de segurança alimentar e nutricional, é um dos responsáveis por coordenar o projeto. “Nós recolhemos os alimentos doados ou recolhidos pelo PDZ e fazemos a distribuição para as instituições cadastradas. Pela manhã, a rotina é receber esses alimentos, que passam por uma triagem para avaliarmos o que ainda está em boa qualidade. Depois disso, as instituições, com horário marcado devido à pandemia, vêm até aqui recolher os alimentos. São elas que fazem as entregas para as famílias carentes e as pessoas que eles auxiliam com a sua atuação”.

Acesse todas as reportagens no especial Brasília 61 anos

Uma das entidades beneficiadas pelo Banco de Alimentos é a Ação Social Comunitária (Afma). José Silva é um dos coordenadores do projeto, que atua há 30 anos no DF, e atende sete creches na capital do país. “Esse programa é uma benção, ajuda demais a gente. Nós saímos daqui e levamos isso para as creches de crianças carentes, e são todos alimentos bons, nada é desperdiçado”, revela. Ao todo, a Afma alcança 1.053 pessoas diretamente com as ações realizadas, entre crianças, jovens, mulheres e idosos.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE