COVID-19

Queiroga diz que população adulta estará 100% vacinada até o fim de outubro

Para aumentar a quantidade de pessoas com o esquema vacinal contra a covid-19 completo, Saúde anunciou redução do intervalo entre as doses da Pfizer e Astrazeneca

Maria Eduarda Cardim
postado em 31/08/2021 15:54
 (crédito: Walterson Rosa/MS)
(crédito: Walterson Rosa/MS)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garantiu, nesta terça-feira (31/8), que toda a população brasileira adulta estará 100% vacinada contra a covid-19 até o fim de outubro. Apesar da previsão, ainda há uma parcela deste grupo que ainda não recebeu nem a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. 

"A nossa campanha de vacinação é um case de sucesso mundial, já vacinamos mais de 70% da população brasileira adulta com a primeira dose de vacina e até o fim de outubro toda a população adulta estará vacinada com a segunda dose", disse Queiroga, durante evento de lançamento de ações focadas nas doenças raras, realizado nesta terça (31)

Para tentar acelerar a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19 e aumentar a quantidade de pessoas com o esquema vacinal completo, o Ministério da Saúde anunciou que haverá redução do intervalo entre as doses da Pfizer e Astrazeneca de 12 para 8 semanas.

Segundo a pasta, a redução será possível após o envio das vacinas para imunizar toda população adulta brasileira. No entanto, o Ministério não indicou quando começará a reduzir o intervalo e convocar a população para a aplicação da segunda dose.

De acordo com o LocalizaSUS, sistema do Ministério da Saúde, o Brasil já aplicou a primeira dose da vacina em 130 milhões de brasileiros. Ou seja, em 81% da população adulta do país. No entanto, quando se observa a porcentagem de pessoas vacinadas com duas doses ou dose única da vacina da Janssen, esse número cai para 38% da população adulta.

Além disso, em setembro, a pasta pretende começar a aplicar a dose de reforço em idosos com mais de 70 anos e pessoas imunossuprimidas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE