Tristeza em Minas

Bombeiros localizam corpo de mulher que foi arrastada em enxurrada

A vítima estava desaparecida desde as 21h da última sexta-feira (1/10), quando conversou com o namorado e para quem disse que estava sendo arrastada

Renato Manfrim - Especial para o EM
postado em 04/10/2021 18:02 / atualizado em 04/10/2021 18:02
 (crédito:  Reprodução/Angélica Lima/Facebook)
(crédito: Reprodução/Angélica Lima/Facebook)

Angélica Silva Lima, de 35 anos, desaparecida desde a noite da última sexta-feira (1/10), quando foi arrastada com o carro por enxurrada , foi encontrada morta no início da tarde desta segunda-feira (4/10). O desaparecimento da mulhar ocorreu durante forte tempestade em Uberaba, quando falava com o namorado por telefone que estava sendo levada pela água.

Segundo informações da assessoria de imprensa do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), a tatuagem de uma rosa na virilha da vítima ajudou na identificação do corpo. “O irmão da vítima confirmou que ela tinha esta tatuagem. Neste momento a perícia da Polícia Civil está no local”, informou a corporação, no início da tarde de hoje.

Os militares esclareceram também que Angélica foi encontrada em córrego diferente ao qual caiu inicialmente, na noite de sexta-feira. Ela foi jogada no Córrego dos Carneiros, mas o corpo dela foi encontrado hoje a cerca de 800 metros após o final daquele leito, portanto, já no início do Córrego da Conquistinha.

O corpo estava a aproximadamente 4 metros da margem deste córrego, em local raso, sendo possível visualizá-lo a uma certa distância.

Ainda não há a informação da distância exata ou aproximada de onde a vítima foi levada pela enxurrada até o local que ela foi encontrada.

Quatro dias de buscas

Ainda segundo informações da assessoria de imprensa do 8º BBM, três equipes com 11 bombeiros do Pelotão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastre (Pemad) e do Canil da corporação, além de um drone, atuaram nos quatro dias de buscas.

No sábado e domingo, os trabalhos da corporação, além das equipes já citadas, também contaram com apoio de mergulhadores e de uma retroescavadeira, que esteve à margem do Córrego dos Carneiros para retirar dejetos e entulhos que foram arrastados pela correnteza.

A ocorrência do desaparecimento de Angélica Lima foi registrada entre os bairros de Lourdes e Antônio Barbosa, mais precisamente no cruzamento da Rua Topázio com a Avenida Padre Eddie Bernardes, onde ela tentou atravessar com o seu VW G4, que acabou sendo arrastado pela enxurrada.

O veículo foi encontrado dentro do córrego, a cerca de 1,5 km do local de onde teria caído.

Ainda de acordo com o 8º BBM, antes de desaparecer, a vítima chegou a fazer contato com o namorado, para quem disse que o seu carro estava sendo arrastado pela enxurrada para o Córrego dos Carneiros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE