Projeto de lei

Belo Horizonte pode ser tornar capital nacional do "grau"; entenda

Proposta tramita na Câmara Municipal de BH e será votada em primeiro turno nesta quarta-feira

Matheus Muratori - Estado de Minas
postado em 06/10/2021 10:52
 (crédito: Reprodução/Facebook Grau É Arte 244)
(crédito: Reprodução/Facebook Grau É Arte 244)

Grau, cabral, cavalinho... São alguns os nomes que se dá no Brasil ao Wheeling, ato de empinar motos ou bicicletas e deixá-las somente sobre uma das rodas. Belo Horizonte é uma das cidades brasileiras onde esse ato, que deveria ser feito somente em exibições específicas e não na rua devido à direção perigosa, é uma cultura, e a Câmara Municipal da capital mineira levou esse debate adiante. 

A Câmara de BH vota, na tarde desta quarta-feira (6/10), em primeiro turno, projeto de lei que declara Belo Horizonte como 'Capital Nacional do Wheeling - 'grau''. O texto é de autoria dos vereadores Bim da Ambulância (PSD) e Léo Burguês (PSL) que, assim como os praticantes, consideram o cabral como arte.

O texto passou, com parecer favorável, pelas comissões de Legislação e Justiça e Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo da Câmara de BH. Para o projeto seguir, ele precisa ser aprovado nesta quarta em plenário, retornar às comissões, ser apreciado novamente - agora em segundo turno - e depois ser sancionado pelo prefeito belo-horizontino, Alexandre Kalil (PSD), para se tornar lei.

Outros projetos em pauta nesta quarta

Também constam na pauta da reunião desta quarta da Câmara de BH outros dois projetos. Um, de autoria dos vereadores Braulio Lara (Novo), Irlan Melo (PSD), Flávia Borja (Avante), José Ferreira Projeto Ajudaí (PP) e Wesley Autoescola (Pros), reconhece as atividades educacionais como essenciais e será apreciado em primeiro turno.

Já a outra matéria, do vereador Henrique Braga (PSDB), julga santuários religiosos como serviço essencial. Este projeto será votado em segundo turno. No primeiro, em abril deste ano, o texto foi aprovado por 30 votos a cinco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE