Violência

Corpo de motorista de app é encontrado com sinais de violência em Minas Gerais

Margarete Nascimento, de 49 anos, foi encontrada morta em um local de difícil acesso na Serra do Rola-Moça, em Ibirité. GPS do carro foi fundamental na busca

Matheus Adler/ Estado de Minas
postado em 12/10/2021 14:22
 (crédito: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(crédito: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Uma motorista de aplicativo que estava desaparecida desde a noite do último domingo (10/10) foi encontrada morta no fim da noite dessa segunda-feira (11/10), na Serra do Rola-Moça, em Ibirité, na Grande BH (MG). O corpo de Margarete Nascimento, de 49 anos, apresentava sinais de violência e estava em um local de difícil acesso.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o corpo de Margarete foi encontrado em um penhasco. Por isso, o Corpo de Bombeiros foi acionado para ajudar no resgate. A mulher apresentava ferimentos na região da cabeça. A perícia da Polícia Civil foi acionada. A principal hipótese é de homicídio.

No local, não havia câmeras de segurança e nem vizinhança que pudessem auxiliar nos trabalhos de investigação. A autoria do crime e motivação seguem desconhecidos. O corpo de Margarete foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML).

GPS foi fundamental para o caso

O desaparecimento de Margarete foi notado pela filha, de 30 anos, na noite do último domingo. A mãe realizava corridas e tinha o hábito de chegar em casa entre 0h e 1h, o que não aconteceu na madrugada de segunda.

O carro que Margarete usava para trabalhar com aplicativo era alugado. A filha, após não conseguir falar com a mãe via telefone, entrou em contato com a proprietária, que consultou o GPS do veículo e viu que ele estava parado em uma avenida do Vale do Jatobá, bairro localizado na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, horas antes do corpo ser encontrado.

A PM foi acionada e constatou uma mancha de sangue no botão do cinto de segurança. Com isso, a perícia da Polícia Civil foi chamada. Outro fato que chamou a atenção foi a presença de avarias no carro. Segundo a proprietária, as marcas não existiam antes de ter sido encontrado abandonado.

Os militares consultaram o trajeto feito por Margarete antes de o carro ser encontrado e viram que o veículo ficou parado por cerca de 20 minutos na Serra do Rola-Moça, próximo ao Mirante dos Veadeiros. Eles foram até o local, mas, por causa do mau tempo, as buscas foram suspensas. Quando os trabalhos foram reiniciados, o corpo acabou sendo encontrado.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE