VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Diretores da Anvisa recebem novas ameaças de morte por aprovação de vacina

Emails ameaçam servidores, diretores, funcionários terceirizados e seus familiares, caso vacinas para crianças venham a ser aprovadas, diz órgão regulador

Gabriela Chabalgoity*
Gabriela Bernardes*
postado em 03/11/2021 18:24 / atualizado em 03/11/2021 18:25
 (crédito: Anvisa/Divulgação)
(crédito: Anvisa/Divulgação)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quarta-feira (3/11) ter recebido uma segunda correspondência eletrônica, desta vez anônima, com ameaças a servidores, diretores, funcionários terceirizados e seus familiares, caso vacinas contra covid-19 para crianças venham a ser aprovadas. A ameaça, feita na última sexta-feira (29/10), ocorreu 24 horas após órgão regulador ter recebido o primeiro texto, embora, segundo a agência, aparentemente, o autor não seja o mesmo.

Logo após o recebimento da mensagem, a Anvisa oficiou às mesmas autoridades federais já alertadas no dia anterior, quando ocorreu a primeira ameaça. De acordo com o órgão foram alertados: a Presidência da República, o Senado, a Câmara, o Supremo Tribunal Federal (STF), a Procuradoria-Geral da República (PGR), os ministérios da Justiça e da Saúde, a Casa Civil, a Polícia Federal e a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal.

“Em meio a essas ameaças ao Estado brasileiro, a Anvisa, que detém o poder de polícia desse mesmo Estado no campo da vigilância sanitária, segue com a sua missão institucional de proteger a saúde do cidadão de maneira ampla e se mantém na vanguarda do enfrentamento da Covid-19 em nosso país”, afirmou o órgão em nota.

Primeiras ameaças

Na última semana, o órgão regulador informou que seus cincos diretores haviam recebido e-mails com ameaças de morte em caso de uma eventual aprovação de vacinas para crianças entre 5 e 11 anos. Segundo a Agência, as ameaças não citavam a aprovação de nenhuma vacina específica, apesar do foco atual da agência ser a deliberação de imunizantes contra a covid-19.

A Anvisa também afirmou que instituições escolares do Paraná foram alvo das mesmas ameaças feitas aos diretores da Anvisa.

"Diante da gravidade do fato, a Anvisa informa que oficiou imediatamente às autoridades policiais e o Ministério Público, nos âmbitos Federal, Estadual e Distrital, entre outras, para adoção das medidas cabíveis", disse a agência por meio de nota.

*Estagiárias sob a supervisão de Andreia Castro

*Estagiárias sob supervisão de

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE