ENEM

Diretora denuncia troca de funcionários por policiais para aplicar prova do Enem

De acordo com postagem nas redes sociais, duas professoras foram retiradas porque "não passaram na avaliação da Polícia Federal"

Correio Braziliense
postado em 19/11/2021 23:26 / atualizado em 19/11/2021 23:27
 (crédito: Agência Brasil)
(crédito: Agência Brasil)

A polêmica em torno das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) parece não ter fim. Nesta sexta-feira (19/11), uma diretora de uma escola estadual em São Paulo fez uma denúncia de que duas professoras da unidade que costuma realizar o certame todos os anos serão substituídos por dois policiais.

Em uma outra postagem, a diretora Hélida Lança, que também é professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), destacou que as duas profissionais foram retiradas porque "não passaram na avaliação da Polícia Federal" e demonstrava indignação com o procedimento dos funcionários que seriam responsáveis por aplicar as provas.

 

A primeira postagem foi compartilhada mais de 2,5 mil vezes e recebeu mais de 12 mil curtidas até às 22h40, a diretora afirma que mandaram ela apagar a postagem. "Atualizando: querem que eu apague postagem, mas não vou apagar. Salvei todas as mensagens que recebi. Escutei muito bem o aviso inicial, mas agora estão dizendo que não será bem assim. Se a minha denúncia serviu pra mudarem o rumo das coisas, então viva!", escreveu Hélida Lança na sequência.

 

A denúncia da diretora chamou a atenção do senador Izalci (PSDB-DF), que pediu mais detalhes entre os comentários nas redes sociais. Procurado pela reportagem, o parlamentar ainda não comentou sobre o assunto.


A debandada recente de mais de 30 funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia ligada ao Ministério da Educação e responsável pela realização do Enem, levantou suspeitas sobre a credibilidade do exame, uma vez que os servidores fizeram denúncias de assédio, perseguição e censura na prova do Enem deste ano.

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE