ENEM 2021

Governo pediu a troca do termo "Golpe Militar de 1964" para "revolução"

Solicitação teria sido feita pelo presidente Bolsonaro no primeiro semestre deste ano, mas não foi levada adiante pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro

Gabriela Chabalgoity*
Gabriela Bernardes*
postado em 19/11/2021 16:00 / atualizado em 19/11/2021 16:00
 (crédito:  Isac N..brega/PR)
(crédito: Isac N..brega/PR)

A recente fala do presidente da República, Jair Bolsonaro, de que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estaria a “cara do governo” causou desconforto em estudantes e em profissionais da educação. Nesta sexta-feira (19/11), foi revelado que o chefe do Executivo teria pedido ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, que as questões que tratassem o Golpe Militar de 1964 trocassem o termo por “revolução”.

De acordo com relato de integrantes do governo à Folha, o pedido foi feito no primeiro semestre deste ano, mas não levado adiante pelo ministro, devido ao longo processo de elaboração da prova. Ribeiro  teria comentado o caso com equipes do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A denúncia é feita após uma série de condutas questionáveis dentro do órgão ligado ao MEC. Nos últimos dias, às vésperas da prova, que acontece neste domingo (21) e no próximo (28), o Inep precisa lidar com a debandada de 37 servidores e denúncias de um possível vazamento de prova, além de interferência do governo nas questões.

Mesmo com a instabilidade no órgão, contudo, a aplicação da prova deste fim de semana foi confirmada pelo presidente do Inep, Danilo Dupas, em audiência pública realizada no Senado Federal na quarta-feira (17).

*Estagiárias sob a supervisão de Andreia Castro


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE