BLACKFACE

Blackface: crianças brancas são pintadas de preto em escola evangélica

Colégio Adventista afirmou que se tratava de uma 'caracterização e que não pintou ou estimulou a pintura corporal'

Estado de Minas
postado em 20/11/2021 19:11 / atualizado em 20/11/2021 19:32
 (crédito: Reprodução/Redes Sociais)
(crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Imagens de crianças brancas pintadas de preto participando de um evento do Dia da Consciência Negra em uma escola de Gurupi, no Tocantins, repercutiram nas redes sociais. Isso porque a prática, conhecida como 'blackface', é racista. As informações foram reveladas pelo G1 neste sábado (20/11).

Uma das fotos publicadas nas redes sociais da escola infantil mostra uma criança branca pintada com tinta preta e usando uma peruca simulando o cabelo black power.

Segundo a reportagem, o Colégio Adventista afirmou que se tratava de uma 'caracterização, e que não pintou ou estimulou a pintura corporal.'


"Dia 20 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra. E hoje nossos alunos vieram caracterizados para comemorarmos este dia tão importante e para refletirmos o quanto Deus nos tornou irmãos e que perante Ele, somos todos iguais. Me conta aqui nos comentários se você gostou da caracterização dos nossos alunos", postou a escola na rede social.

Após a repercussão negativa, a escola pediu desculpas. Veja na íntegra:


A direção do Colégio Adventista de Gurupi esclarece que é contrário a todo e qualquer tipo de discriminação racial.

O Colégio ressalta que o projeto pedagógico do Dia da Consciência Negra, realizado com as turmas do 4º e 5º ano, teve como objetivo valorizar a cultura negra e afrodescendente na escola e fora dela assim como promover a reflexão e resgate da identidade negra.

O Colégio incentivou os estudantes a celebrarem de forma livre esse importante dia com respeito e admiração pelas pessoas. Em nenhum momento, os estudantes foram pintados ou estimulados a pintarem o rosto. O Colégio pede desculpas pela situação que se criou e se compromete a proporcionar mais momentos com discussão sobre o tema.

Com isso, a ideia é contribuir para promoção de uma sociedade cada vez mais libre de preconceitos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE