COVID-19

Consulta pública do governo para vacinação infantil sofre instabilidade

Sistema ficou fora do ar, mas voltou a receber sugestões no fim da manhã desta sexta-feira (24/12)

Gabriela Chabalgoity*
postado em 24/12/2021 10:54 / atualizado em 24/12/2021 11:17
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)

Após abrir consulta pública sobre a vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos, nesta quinta-feira (23/12), o Ministério da Saúde enfrentou instabilidade no recebimento dos formulários.

Mesmo com a afirmação do ministro da saúde, Marcelo Queiroga, de que a consulta estaria aberta à população até 2 de janeiro, usuários relatam que, ao concluir o questionário, não conseguiam enviá-lo. Por volta das 10h50, o sistema voltou ao normal.

Consulta pública


O questionário elaborado pelo ministério envolve questões como a priorização, no Programa Nacional de Imunização, de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades consideradas de risco para covid-19 grave e aquelas com deficiência permanente para iniciarem a vacinação.

Além disso, a consulta questiona sobre a apresentação do termo de assentimento dos pais ou responsáveis para a vacinação de crianças e sobre a prescrição da vacina pelos pediatras ou médicos que acompanham as crianças.

O Correio entrou em contato com o Ministério da Saúde, mas até a última atualização desta reportagem, não houve respostas.

* Estagiária sob supervisão de Roberto Fonseca

 

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE