Covid-19

Minas Gerais tem a pior segunda-feira da pandemia

As segundas costumam ter subnotificação de casos, mas o registro de hoje (24/1) é o maior de toda a pandemia nesse dia da semana, com 9.046 novos casos

Isabela Bernardes*/ Estado de Minas
Gabriela Leão Silva*/ Estado de Minas
postado em 24/01/2022 18:50 / atualizado em 24/01/2022 18:50
 (crédito: Jair Amaral/EM/D.A Press)
(crédito: Jair Amaral/EM/D.A Press)

Minas Gerais bateu nesta segunda-feira (24/1) o recorde de casos de COVID-19 registrados em 24 horas em uma segunda-feira . Desde 2020, o primeiro dia útil da semana é atípico, conhecido pela subnotificação causada pelo baixo volume de registros no fim de semana. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) de hoje, foram 9.046 novos infectados.

Há cerca de 10 dias, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti afirmou que Minas Gerais deve atingir o pico de casos confirmados de COVID-19 em duas semanas, ou seja, a partir desta segunda.

''A nossa expectativa continua de que nas próximas duas semanas a gente atinja o pico, duas, três semanas, então vamos continuar subindo, com casos novos, uma contaminação muito aguda como estamos vendo", disse o secretário em coletiva de imprensa.

A crescente onda de casos em Minas Gerais, assim como em todo o país, começou logo após o feriado de ano novo. Especialistas creditam esse salto a comemorações do fim de ano e ao avanço da variante ômicron. Durante um pequeno intervalo de dias, o estado bateu cinco recordes de contaminações.

Veja:

12/1- 18.153 infectados

14/1- 18.910 infectados

15/1- 19.153 infectados

18/1- 20.810 infectados

19/1- 27.683 infectados

Apesar dos alarmantes números de infectados, a quantidade de mortes pela covid-19 está diminuindo. 

O Estado de Minas fez um levantamento da quantidade de casos registrados em todas as segundas-feiras, desde o início da pandemia, em março de 2020, com base nos boletins epidemiológicos divulgados pela SES-MG.

Confira:

Janeiro de 2022

  • 24/1 - 9.046
  • 17/1 - 4.323
  • 10/1 - 2.182
  • 03/1 - 2.179

Dezembro de 2021

  • 27/12-398
  • 20/12 -99
  • 13/12 -116
  • 6/12-114

Novembro de 2021

  • 29/11- 97
  • 22/11-105
  • 15/11-116
  • 8/11- 264
  • 1/11-269

Outubro de 2021

  • 25/10-222
  • 18/10-166
  • 11/10-941
  • 4/10-1668

Setembro de 2021

  • 27/9-443
  • 20/9-715
  • 13/9-800
  • 6/9-6.498

Agosto de 2021

  • 30/8-597
  • 23/8-845
  • 16/8-1.113
  • 9/8-1.003
  • 2/8-2.261

Julho de 2021

  • 26/7-1.199
  • 19/7-1.068
  • 12/7-1.097
  • 5/7-1.796

Junho de 2021

  • 28/6-2.071
  • 21/6-1.587
  • 14/6-1.862
  • 7/6-2.049

Maio de 2021

  • 31/5-2.230
  • 24/5-2.443
  • 17/5-2.125
  • 10/5-1.231
  • 03/5-1.616

Abril de 2021

  • 26/4-1.869
  • 19/4-.1872
  • 12/4- 2.841
  • 5/4- 2.604

Março de 2021

  • 29/3-3.112
  • 22/3-2.739
  • 15/3-3.215
  • 8/3-1.999
  • 01/3-4.400

Fevereiro de 2021

  • 22/2-2.062
  • 15/2-1.446
  • 8/2-2.104
  • 01/2-1.779

Janeiro de 2021

  • 25/1-2.697
  • 18/1-2.482
  • 11/1-2.696
  • 4/1-1.432

Dezembro de 2020

  • 28/12-1.110
  • 21/12-1.827
  • 14/12-980
  • 7/12-871

Novembro de 2020

  • 30/11-1.088
  • 23/11-1.081
  • 16/11-591
  • 9/11-1.035
  • 2/11- não houve boletim

Outubro de 2020

  • 26/10-708
  • 19/10-965
  • 12/10-1.031
  • 5/10-1.267

Setembro de 2020

  • 28/9-1.518
  • 21/9-1.141
  • 14/9-1.734
  • 7/9-1.208

Agosto de 2020

  • 31/8-1.507
  • 24/8-1.306
  • 17/8-1.313
  • 10/8-1.148
  • 03/8-942

Julho de 2020

  • 27/7-1.147
  • 20/7-1.160
  • 13/7-971
  • 6/7-1.343

Junho de 2020

  • 29/6-1.123
  • 22/6- 1.277
  • 15/6- 347
  • 8/6- 180
  • 1/6- 206

Maio de 2020

  • 25/5- 294
  • 18/5- 84
  • 11/5- não há dados separados deste dia
  • 4/5- 229

Abril de 2020

  • 27/4- 38
  • 20/4- 35
  • 13/4- 9
  • 6/4- 27

Março de 2020

  • 30/3- 30
  • 23/3- 45
  • 16/3- 6
  • 9/3- 1
  • 2/3- 0

*Estagiárias sob supervisão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE