BRIGA JUDICIAL

Filha de Olavo de Carvalho não continuará processos contra desafetos do pai

O bolsonarista tinha processos envolvendo Jean Wyllys, Caetano Veloso e outros

Aline Brito
postado em 04/02/2022 19:30
Olavo de Carvalho morreu em 24 de janeiro -  (crédito: Reprodução/Instagram)
Olavo de Carvalho morreu em 24 de janeiro - (crédito: Reprodução/Instagram)

Heloisa de Carvalho publicou no Twitter, nesta sexta-feira (4/2), dizendo que não pretende continuar com os processos que o pai movia contra desafetos. Ela é filha de Olavo de Carvalho, um dos precursores do bolsonarismo.

A declaração foi feita após Heloisa tomar conhecimento de que juízes estavam intimando os herdeiros de Olavo para se habilitarem nos processos. A filha primogênita do filósofo escreveu ainda que “não quero meu nome limpo envolvido nas sujeiras e falta de caráter do Olavão”.

Olavo de Carvalho morreu em 24 de janeiro. A causa da morte não foi divulgada, mas o óbito aconteceu cerca de uma semana depois dele ter sido diagnosticado com covid-19. Olavo estava internado em um hospital nos Estados Unidos. Ele deixou oito filhos e Heloísa não garante que a decisão sobre os processos é unânime.

“Se o Guru ganhar alguma grana nesses processos e se vier parar na minha mão eu devolvo a grana para quem de direito”, afirmou Heloisa. Ela, chamada pelos admiradores de Olavo de “filha comunista”, é contra o governo Bolsonaro e a conduta do pai, com quem não falava há 17 anos.

O escritor estava envolvido em diversos processos e morreu devendo R$ 2,9 milhões a Caetano Veloso e R$ 25 mil a Jean Wyllys após perder algumas ações de danos morais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE