Pedofilia

Depois de elogiar filme de Gentili, Feliciano explica: 'Estava no telefone'

Filme 'Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola', de 2017, dirigido por Danilo Gentili, está sendo acusado de fazer apologia à pedofilia

Ana Mendonça - EM
postado em 14/03/2022 18:22
Marco Feliciano se explica depois de polêmica -  (crédito: Redes Sociais/Reprodução)
Marco Feliciano se explica depois de polêmica - (crédito: Redes Sociais/Reprodução)

O deputado Marco Feliciano (PL-SP) usou as redes sociais, nesta segunda-feira (14/3), para comunicar que apagou um post em que elogiava o humorista Danilo Gentili.

O filme “Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola”, de 2017, dirigido e estrelado por Gentili, está sendo acusado de fazer o de fazer "apologia à pedofilia".

Na época do lançamento, o apresentador do SBT foi aplaudido por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), especialmente pelas duras críticas que ele fazia contra o PT.

Entre os elogios, estava o post de Marcos Feliciano, que, na época, posou ao lado do pôster do filme e, no Twitter, escreveu: "Parabéns, Danilo Gentili. Há tempos não ria tanto".

A cena que gerou repulsa envolve o ator Fábio Porchat, que também teve seu nome criticado na web. Nas imagens, Cristiano [Porchat] pede que duas crianças façam um ato sexual nele. "Vocês batem uma punhet* para o tio", diz ele para as crianças. A cena sugere ainda que uma delas coloca a mão no órgão genital e satisfaz o desejo do personagem.

Depois da repercussão negativa, Marco Feliciano se pronunciou. O filme entrou no catálogo da empresa Netflix

“Comunico que apaguei o tuíte de 2017 onde elogiei o filme do Danilo Gentili. Confesso que não me recordo da cena que faz apologia à pedofilia, devo ter saído para atender telefone. Se tivesse visto, faria o que sempre fiz com outros filmes, teria denunciado. Ainda dá tempo, tomando providências”, escreveu.

Ainda segundo Feliciano, ele conversou com o presidente da Frente Evangélica, deputado Sóstenes (União-RJ) e com o ex-senador Magno Malta, sobre o assunto e eles, juntos, farão uma ação coordenada para denunciar o filme.

“Reitero que não me recordava da cena específica. O filme como um todo é engraçado e foi isso que elogiei. Vendo a cena separada percebi o quão vil ela é. A classificação indicativa do filme tem que ser no mínimo 18 anos”, informou.

Feliciano também fez uma live no Instagram sobre o assunto e gravou um vídeo nas redes sociais. “Eterna deve ser nossa vigilância”, disse nas imagens.

“Que cena maldita, horrorosa, nojenta, piada de mau gosto, um humor que não deveria ser chamado de humor porque usa crianças inocentes como modelo”, disse Feliciano.

Confira o vídeo 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE