TRagédia

Tragédia na Regis Bittencourt: Brasil lamenta a morte de Aleksandro

Músico fundador da dupla com Conrado tinha 34 anos e estava no auge da carreira. Outras cinco pessoas perderam a vida no acidente

Ricardo Daehn
postado em 08/05/2022 06:00
Ônibus da dupla sertaneja tombou no canteiro central à altura do Km 402 da Rodovia Regis Bittencourt depois que um pneu estourou -  (crédito:  Redes Sociais/Reprodução)
Ônibus da dupla sertaneja tombou no canteiro central à altura do Km 402 da Rodovia Regis Bittencourt depois que um pneu estourou - (crédito: Redes Sociais/Reprodução)

A perda no controle do ônibus que transportava, além dos cantores sertanejos Conrado e Aleksandro, a equipe de apoio para shows, em viagem pela rodovia Régis Bittencourt resultou na morte, aos 34 anos, de Luiz Aleksandro Talhari Correia (o fundador da dupla e que morreu no local). Outras cinco pessoas também morreram no acidente da manhã de ontem.

O desastre foi na altura do quilômetro 402 (município paulista de Miracatu), por volta das 10h30, e houve registro de mais 11 feridos, um deles em estado grave. Conrado foi internado com ferimentos considerados leves. Entre as mortes, foi confirmada a do guitarrista Wisley Novaes. Um vídeo circulou pelas redes sociais mostrando o ônibus em alta velocidade, a caminho de São Pedro (SP), cidade em que fariam show na noite de ontem. Pelas informações colhidas junto à Polícia Rodoviária Federal, o ônibus tombou no canteiro central da rodovia depois que o pneu dianteiro esquerdo estourou. Interdições e congestionamentos foram ocasionados pelo acidente.

Com uma popularidade atestada por quase 530 mil ouvintes mensais no Spotfy, a dupla, projetada em 2003, estava na segunda formação, e contava com João Vitor Soares, cantor conhecido por Conrado (o primeiro Conrado tinha por sobrenome Bueno, e desfez a parceria há três anos). Vinda do circuito de cantoria em barzinhos e boates, a dupla se firmou na cena do chamado estilo sertanejo universitário.

Sucessos

O ônibus da dupla sertaneja transportava 19 passageiros, numa viagem que partiu de Tijuca do Sul (Paraná), depois de um show. Originada em Mato Grosso do Sul, a dupla, que contava na discografia com os CDs Anjo querido e Tour ao vivo (este com direito ao sucesso Gravidade zero), tinha muito prestígio no estado do Sul, em que gravou, há 10 anos, o DVD Ao vivo em Maringá e, há sete, em Curitiba, o segundo DVD, integrado por sucessos como Namorar não vou não e Hino dos machos. Também em Londrina, em 2020, com novo DVD, Conrado & Aleksandro regravaram o sucesso Vidas divididas e trouxeram apostas em composições como Olha a cara do povo e Romance torto. Foi ainda em Curitiba que eles registraram o quinto CD.

À frente de quase 600 mil inscritos no YouTube, a dupla contabilizou mais de 385 milhões de visualizações. Somente na execução da bem-sucedida Tereré e Narguilé, os sertanejos já acumulavam mais de um milhão de visualizações. A simplicidade foi uma das marcas de Aleksandro, nascido em Dourados (MS), na interação com os fãs, sempre estendida pelas redes sociais, em que demonstrava o apreço pela família — ele deixa três filhos.

Ao longo da madrugada, na última viagem, Aleksandro compartilhou com seguidores imagens da estrada, enquanto ouvia I like it (Cardi B, Bad Bunny & J Balvin). Muito antes de aproveitar do recente gosto de sucesso com o lançamento do clipe de Efeito borboleta, no mês passado, Aleksandro pavimentou uma carreira que trouxe pontos altos como o da repercussão de Põe no 120 no circuito das festas de rodeio em Barretos, durante 2017, e a receptividade a Lobos (single de 2014). Em 2011, entre os sucessos gravados para Plano B, pela Som Livre, cravaram uma guinada na carreira, pelo êxito com a faixa Certos detalhes, em parceria com Luan Santana.

Perdas

Nas redes sociais, muitos seguidores apoiaram familiares da dupla, e houve quem alinhasse a perda de Aleksandro aos sofrimentos com os enterros de talentos como Marília Mendonça (morta em novembro passado) e Maurílio (da dupla com Luiza), que faleceu em dezembro. Entre as personalidades que se manifestaram publicamente estiveram Milionário (da dupla com José Rico), que destacou: "Nos encontramos muito pelas estradas"; Simone e Simaria ("Nossos sentimentos à família e amigos"); Juliette ("Meus sentimentos a todos que perderam alguém no acidente com o ônibus"); além de integrantes da dupla Davi & Fernando, que ressaltaram: "Você foi único! Estilo próprio! Um baita artista!". "Mais uma perda precoce e imensamente triste em nosso meio", registrou a dupla Matheus & Kauan.

CONTINUE LENDO SOBRE