VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

Pai do homem que tatuou nome no rosto da ex diz que ela consentiu

O servidor público disse em depoimento que a jovem não foi forçada, nem mantida em cárcere. Polícia Civil investiga versões do caso

Correio Braziliense
postado em 24/05/2022 22:49 / atualizado em 24/05/2022 22:49
 (crédito: Reprodução/Redes Sociais)
(crédito: Reprodução/Redes Sociais)

O pai de Gabriel Coelho, jovem que tatuou o próprio nome no rosto da ex-namorada, prestou depoimento à polícia nesta terça-feira (24/5) e alegou que a tatuagem não foi forçada, uma vez que Tayane Caldas, 18 anos, concordou com o ato. O caso ocorreu em Taubaté, no interior de São Paulo.

O servidor público afirmou ainda que não concorda com as ações do filho, mas negou que Tayane tenha sido forçada ou ameaçada. Ele confirmou que os jovens tinham uma relação conturbada e que dirigiu o carro que levou a ex-nora à casa onde foi agredida, entretanto, disse que em nenhum momento ela foi mantida em cárcere e que entrou no carro por vontade própria.

Durante o depoimento, o pai de Gabriel ainda afirmou existir um vídeo em que Tayane aparece fazendo uma tatuagem no filho dele antes de ser tatuada no rosto. Agora, a perícia da Polícia Civil irá analisar o celular do jovem para ver se realmente tem algum registro que comprove esta versão.

  • Homem tatua próprio nome no rosto da ex à força em São Paulo Reprodução/Instagram
  • homem tatua nome do rosto da ex reprodução

Gabriel também alegou consentimento

Gabriel Coelho, que é investigado, também prestou depoimento e apresentou uma versão semelhante à do pai. Ele negou que tenha escrito o nome no rosto da ex-namorada à força e mostrou aos policiais um vídeo em que Tayane aparece falando que permite a tatuagem.

A polícia investiga a versão, uma vez que Tayane alegou ter sido amarrada e ameaçada, o que invalidaria o vídeo por ela estar sendo coagida a gravar.

A mãe de Gabriel também compareceu à delegacia e foi liberada junto com o marido depois de conversar com os policiais.

Tayane nega que tenha consentido 

Tayane Caldas saia de casa na última sexta-feira (20/5) quando foi abordada pelo ex-namorado próximo à uma parada de ônibus. Ela conta que foi obrigada a entrar no carro em que o ex-sogro estava dirigindo e foi levada até a casa de Gabriel, onde foi mantida em cárcere privado por cerca de um dia. “Entra no carro e cala a boca. Não fala nada”, disse o agressor, de acordo com a jovem.

Com medo, Tayane entrou no carro. Já na casa de Gabriel, ela passou por uma sessão de torutura com agressões, xingamentos, ameaças e, em certo momento, ele falou que faria uma terceira tatuagem no rosto da jovem. Ela conta que o ex-namorado tatuou, outras vezes, o nome dele nos seios e na virilha dela.

“Eu cheguei a pedir, eu chorei, implorei. ‘Pelo amor de Deus, não faz isso. Eu trabalho, você vai destruir a minha vida, cara, por favor’. E quanto mais eu gritava, quanto mais eu pedia ajuda, mais eu apanhava”, relatou Tayane em entrevista à TV Vanguarda. “Quando eu olhei, já não era mais eu. Não sou eu com isso aqui, sabe? Foi o que eu falei para ele, eu falei: ‘cara, para mim, você me matou por dentro’”, contou a jovem.

No sábado (21/5), Tayane voltou para casa com a tatuagem no rosto e diversos hematomas. A mãe da jovem então procurou a polícia e Gabriel foi preso por descumprir duas medidas protetivas que a jovem tem contra ele, em virtude de outros episódios de agressão que ela sofreu durante o relacionamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE