Bolsonaro

'Bolsonaro defende bandido': internet questiona interferência na PF

Delegado da PF acusa interferência de superiores no caso do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Internet aponta Bolsonaro e faz críticas nas redes sociais

Maria Dulce Miranda - Estado de Minas
postado em 24/06/2022 18:34 / atualizado em 24/06/2022 19:30
Em live, Bolsonaro afirma que a acusação contra Milton Ribeiro não é como nos casos de corrupção em governos anteriores -  (crédito: Reprodução / Youtube))
Em live, Bolsonaro afirma que a acusação contra Milton Ribeiro não é como nos casos de corrupção em governos anteriores - (crédito: Reprodução / Youtube))

Em mensagens enviadas à equipe da Polícia Federal, o delegado Bruno Calandrini afirmou que houve interferência na condução da operação que prendeu o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. Na carta, divulgada pela Folha de São Paulo, o delegado afirma que Ribeiro deveria ter sido conduzido para a Brasília, segundo a decisão que autorizou a prisão. Mas que isso não teria ocorrido em função de uma decisão superior.

"O deslocamento de Milton para a carceragem da PF em SP é demonstração de interferência na condução da investigação. Por isso, afirmo não ter autonomia investigativa e administrativa para conduzir o inquérito policial deste caso com independência e segurança institucional", afirma.

Por fim, o delegado também aponta que o ex-ministro da Educação teve regalias:"foi tratado com honrarias não existentes na lei, apesar do empenho operacional da equipe de Santos que realizou a captura.”

A Polícia Federal informou que vai apurar o caso, mas negou os boatos de interferência na operação. Enquanto isso, nas redes sociais, os usuários apontam que a denúncia se refere a decisões de Jair Bolsonaro. Além disso, em uma live, o presidente amenizou a acusação contra o ex-ministro. “Não foi corrupção, da forma que está acostumado a ver em governos anteriores (...), foi história de fazer tráfico de influência”, disse.

Assim, a tag ‘Bolsonaro defende bandido’ ficou em alta na manhã desta sexta-feira (24/6). Além de críticas ao caso de Ribeiro, os internautas recuperaram casos anteriores de acusações de corrupção a pessoas ligadas ao presidente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE