Ciclistas atropelados por motorista bêbado foram arremessados em 100 metros

Ilda Batista e Anísio de Souza, garis do SLU, foram atropelados por um motorista bêbado, identificado como Josué Alexandro

Sarah Peres
postado em 06/08/2020 18:23 / atualizado em 06/08/2020 18:23
 (foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

Os garis Ilda Barbosa de Sousa, 52 anos, e Anísio de Souza Lopes, 48, faleceram na noite de quarta-feira (5/8), após serem atropelados por um motorista embriagado na BR-020, entre Sobradinho e Planaltina. Segundo depoimentos de duas testemunhas à 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), o impacto da colisão foi tão grande que as vítimas chegaram a ser arremessadas por mais de 100 metros.

O acusado perdeu o controle do volante, atingiu as vítimas e, então, capotou o veículo. “O motorista chegou a ficar preso nas ferragens, desacordado. Precisou ser socorrido para fora do veículo e, apesar de ter se negado a realizar o teste alcoolemia, agentes do Departamento de Trânsito constataram que ele estava bêbado”, explica o delegado Hudson Maldonado, chefe da 13ªDP.

Ainda segundo o investigador, a “a embriaguez foi confirmada por agentes pelo andar cambaleante, odor etílico, olhos vermelhos e fala arrastada. Todos esses sinais também foram percebidos pelo delegado de plantão.”

Um vídeo realizado por populares, que se aglomeraram na rodovia após o acidente, mostra Josué já fora do automóvel. Ele estava sentado no chão, de pernas cruzadas e olhar baixo. Embora o local estivesse movimentado, não esboçou reação às falas ou ao trabalho realizado pelo Detran e Corpo de Bombeiros.

Ilda e Anísio voltaram para casa no momento do acidente
Ilda e Anísio voltaram para casa no momento do acidente (foto: Reprodução)

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML) para que especialistas determinem a causa da morte, além dos ferimentos sofridos em decorrência do atropelamento. Josué foi internado no Hospital Regional de Sobradinho (HRS), sob escolta policial.

“O motorista foi preso em flagrante por duplo homicídio praticado por dolo eventual, que é quando a pessoa assume o risco de matar. Quem bebe e assume a direção de um veículo está assumindo o risco de causar um acidente grave, como esse. Uma das vítimas estava de uniforme. Se condenado, por pegar de 12 a 30 anos de reclusão”, acrescenta Maldonado.

Após alta médica, Josué será levado ao Departamento de Controle e Custódia de Presos (DCCP), no Complexo da Polícia Civil, no Parque da Cidade. Ele ficará à disposição da Justiça, que determinará se o suspeito responderá pelos crimes preso ou em liberdade.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação